Notícias

Deter divulga números de desmate entre novembro e dezembro

De acordo com Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), 207,59 km² foram desmatados na Amazônia Legal nos últimos  meses de 2011. 

Karina Miotto ·
3 de fevereiro de 2012 · 10 anos atrás

 

Mapa de alertas de novembro, quando 47% da área da Amazônia Legal permaneceu encoberta pelas nuvens. (Crédito: Inpe)
Mapa de alertas de novembro, quando 47% da área da Amazônia Legal permaneceu encoberta pelas nuvens. (Crédito: Inpe)

Entre novembro e dezembro, 207,59 km² foram desmatados na Amazônia de acordo com dados do sistema Deter, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Os dados têm margem de erro devido à grande incidência de nuvens na região durante esta época do ano – apenas cerca de 50% da Amazônia Legal foi monitorada nestes dois meses, conforme informações do instituto.

Em novembro, quando o desmate atingiu 133 km², os Estados que mais derrubaram a floresta foram Pará (43,37 km²), Mato Grosso (37,49 km²) e Amazonas (17,86 km²). Em dezembro, com total de 74,59 km² desmatados, os maiores desmatadores foram Roraima (23,88 km²), seguido de Mato Grosso (16,32 km²) e Pará (15,19 km²).

Em outubro, o desmatamento verificado pelo Deter na Amazônia Legal foi de 385.56 km2. No entanto, a maior média foi verificada em abril, com 477.42 km2. Para saber os dados de 2011, mês a mês, clique aqui. De acordo com o Inpe, “os alertas produzidos pelo Deter servem para orientar a fiscalização e garantir ações eficazes de controle da derrubada da floresta”. O sistema detecta polígonos de desmatamento em áreas acima de 25 hectares.

Leia também:
Desmatamento cresce na Amazônia Legal

* Texto atualizado às 17h28. 

Leia também

Análises
24 de janeiro de 2022

O legado de Thomas Lovejoy para a ecologia brasileira

Falecido em dezembro, Lovejoy concebeu o que viria a ser o mais duradouro experimento ecológico realizado até hoje em florestas tropicais

Notícias
24 de janeiro de 2022

Lewandowski suspende decreto que tirou proteção das cavernas de máxima importância

Decisão do ministro do STF acata parcialmente pedido de medida cautelar protocolado pela Rede e pelo Partido Verde, que apontam inconstitucionalidade do decreto presidencial que removeu proteção das cavernas

Notícias
24 de janeiro de 2022

Satélites apontam garimpo como responsável pela mudança da cor da água do rio Tapajós

Análise de imagens de satélite feita pelo MapBiomas aponta evidências de que a coloração diferente nas águas do rio paraense é resultado da explosão do garimpo na região

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta