Notícias

Imazon: segue aumento do desmatamento na Amazônia

Nos últimos 6 meses, a taxa de perda florestal na região amazônica cresceu 118% e os números de janeiro confirmam a tendência de alta.

Daniele Bragança · Eduardo Pegurier ·
20 de fevereiro de 2013 · 9 anos atrás

Dados do desmatamento – Janeiro 2013 – Imazon. Clique para ampliar

O desmatamento continua subindo na Amazônia, nos últimos 6 meses a taxa mais que dobrou, um aumento de 118% de agosto de 2012 a janeiro de 2013 comparado com o mesmo período de 2011/2012. A informação vem do Imazon, ONG que faz o monitoramento independente do desmatamento na Amazônia Legal. Outra fonte de informação sobre desmatamento na Amazônia é o sistema Deter, do INPE, que o governo usa para traçar estratégias de combate ao desmatamento. Porém, desde outubro, o Ministério do Meio Ambiente, responsável pela divulgação do Deter, não informa os dados apurados.

Em janeiro, segundo o Imazon, a tendência continuou. O desmatamento teve uma pequena alta, de 6% em relação ao mesmo mês de 2012, alcançando 35 quilômetros quadrados de perda florestal. Por convenção, o ano do calendário do desmatamento começa em agosto e termina em julho do ano seguinte (Veja tabela abaixo).

Desmatamento de agosto de 2011 a janeiro de 2013 na Amazônia Legal (Fonte: Imazon/SAD).
Desmatamento de agosto de 2011 a janeiro de 2013 na Amazônia Legal (Fonte: Imazon/SAD).

Tanto o sistema do Imazon, o SAD, quando o do Inpe, o Deter, são sistemas de alerta. Um mês só não é significativo para a análise, especialmente porque a cobertura de nuvens nessa época é grande e variável, atrapalhando a leitura das imagens de satélite que os técnicos utilizam para estudar o problema. Dados acumulados durante meses, no entanto, são mais confiáveis. O aumento de 118% detectado pelo Imazon mediu um crescimento da área de desmatada de 600 para 1.305 quilômetros quadrados na comparação dos últimos 6 meses, ano contra ano.

Cobertura de nuvens

A temporada de chuvas continua na Amazônia. E com ela, a extensa cobertura de nuvens sobre seu território, o que dificulta a visualização das imagens detectadas pelo satélite. Em janeiro de 2013, havia 61% da área monitorada coberta por nuvens. Em janeiro de 2012, a cobertura de nuvens foi de 88%. Isso pode explicar a diferença pequena encontrada de um ano para o outro, mas não o salto dos últimos 6 meses.

Os Estados com maior cobertura de nuvem foram Amapá (93%), Pará (80%) e Mato Grosso (73%), os dois últimos campeões de desmatamento na Amazônia Legal. Nesses estados, a grande cobertura de nuvens pode ter levado o monitoramento a subestimar seus números.

O desmatamento de janeiro, de 35 km2, se dividiu assim: mais da metade (63%) ocorreu no Mato Grosso, seguido pelo Amazonas (12%), Pará (9%), Roraima (9%) e Rondônia (7%).

Evolução do desmatamento entre os Estados da Amazônia Legal de agosto de 2011 a janeiro de 2012 e de agosto de 2012 a janeiro de 2013 (Fonte: Imazon/SAD)
Evolução do desmatamento entre os Estados da Amazônia Legal de agosto de 2011 a janeiro de 2012 e de agosto de 2012 a janeiro de 2013 (Fonte: Imazon/SAD)
Área com nuvem e sombra em janeiro de 2013 na Amazônia LegaL.(Fonte: Imazon/SAD)
Área com nuvem e sombra em janeiro de 2013 na Amazônia LegaL.(Fonte: Imazon/SAD)

  • Daniele Bragança

    É repórter especializada na cobertura de legislação e política ambiental. Formada em jornalismo pela Universidade do Estado d...

  • Eduardo Pegurier

    Mestre em Economia, é professor da PUC-Rio e conselheiro de ((o))eco. Faz fé que podemos ser prósperos, justos e proteger a biodiversidade.

Leia também

Salada Verde
15 de outubro de 2021

GLO ambiental não será renovada, anuncia Mourão

A operação acabou nesta sexta-feira (15). Atuação de militares não resultou em diminuição do desmatamento na Amazônia, mesmo com efetivo e orçamento maiores que dos órgãos ambientais

Notícias
15 de outubro de 2021

Justiça do México suspendeu revisão da meta climática, apresentada em 2020

Assim como o Brasil, o México revidou a meta para abaixo do estabelecido no Acordo de Paris. Greenpeace questionou na Justiça a nova NDC e ganhou

Reportagens
15 de outubro de 2021

Com acordo político, 1ª parte da Conferência da ONU sobre Biodiversidade chega ao fim na China

Mais de 100 países assinaram Declaração de Kunming, se comprometendo politicamente a preservar a biodiversidade do planeta

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta