Notícias

INEA publica lista com 160 terrenos contaminados no Rio

Maioria dos terrenos identificados estão contaminados por resíduos de postos de gasolina. Atualização do cadastro será constante.

Redação ((o))eco ·
26 de junho de 2013 · 8 anos atrás
 
A prefeitura de Duque de Caxias começa a demolir casas construídas irregularmente na Cidade dos Meninos, terreno que está contaminado pelo pesticida BHC, popularmente conhecido como pó de broca. Foto: Tânia Rêgo/ABr.
A prefeitura de Duque de Caxias começa a demolir casas construídas irregularmente na Cidade dos Meninos, terreno que está contaminado pelo pesticida BHC, popularmente conhecido como pó de broca. Foto: Tânia Rêgo/ABr.

Cumprindo resolução do Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama), o Instituto Estadual do Ambiente (Inea) divulgou nesta quarta-feira (26) um documento que relaciona os 160 terrenos no estado do Rio que estão contaminados por substâncias tóxicas. A maioria dos terrenos identificados (53%) está contaminada por resíduos de postos de gasolina. A indústria é responsável por 41% dos terrenos.

A contaminação vinda de postos de gasolina é um acidente ambiental conhecido. O principal problema são os  vazamentos dos tanques de combustível enterrados em contato direto com o solo. ((o))eco já escreveu sobre o assunto, como foi o caso da matéria assinada pela repórter Carolina Elia, em novembro de 2004.

Aterros de resíduos sólidos e aviação são responsáveis, cada um, por 3% do total das contaminações. Veja tabela.

A listagem cumpre a Resolução 420 do Conama que determina que os órgãos ambientais competentes divulguem as áreas contaminadas. Foi o que fez o Inea, ao publicar o documento de 10 páginas: Gerenciamento de Áreas Contaminadas do Estado do Rio de Janeiro.

Essa é a 1ª Edição do Cadastro de Áreas Contaminadas. A partir de agora, ela deverá ser constantemente atualizada.  O documento lista o número do processo de cada poluidor; a razão social; o endereço e município; a atividade;  e a situação deo uso atual.

Leia também

Reportagens
4 de janeiro de 2005

Não tem óleo na lagoa

Passam bem os peixes da lagoa do Armazém, no Rio Grande do Sul. Ao contrário do que se pensava, a Petrobras não polui aquelas águas. Mas existem outras ameaças.

Reportagens
12 de novembro de 2004

O perigo mora ao lado

Postos de gasolina foram personagens de escândalos noticiados semana passada pelos jornais. As histórias serviram para lembrar o perigo que eles representam.

Salada Verde
8 de abril de 2013

CSN é multada em 35 milhões por terreno contaminado

Companhia doou terreno para a construção de casas de funcionários, em 1988. Famílias viviam em cima do antigo lixão da siderúrgica.

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta