Notícias

Baixe a cartilha sobre manejo de sementes florestais

Publicação lançada pela Rede de Sementes do Xingu ensina como coletar, manejar e armazenar sementes florestais de forma didática e acessível

Daniele Bragança ·
12 de agosto de 2014 · 7 anos atrás
Imagem: Reprodução capa.

As experiências da Rede de Sementes do Xingu em coletar, manejar e armazenar sementes nativas foram reunidas em uma publicação que tem como objetivo ajudar quem quer entrar no setor de produção de sementes ou quem já está dentro, mas precisa adequar seu negócio às práticas ambientais. Os seis capítulos da cartilha são recheados de mapas, infográficos e desenhos que ilustram o caminho que a semente percorre, desde a coleta até a precificação.

O material foi organizado por alunos e professores da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo (ESALQ), Universidade Federal de São Carlos (Ufscar), Instituto Socioambiental (ISA) e técnicos da Rede de Sementes do Xingu e é fruto de 2 anos de trabalho junto aos indígenas, agricultores familiares, produtores rurais, pesquisadores e técnicos para reunir modos de fazer, trocas de experiências, inovações e tecnologias adaptadas.

Além da cartilha, um DVD acompanha a publicação. Ele traz 5 vídeos que retratam as diferentes experiências de coletores quanto às técnicas de produção de sementes. Os vídeos também poderão ser vistos nas páginas do Facebook da Associação Rede de Sementes do Xingu e do Instituto Socioambiental (ISA). O primeiro vídeo da série já está disponível.

 

 

Saiba Mais
Cartilha Coletar, Manejar e Armazenar as experiências da Rede de Sementes do Xingu

Leia Também
Presença de tucanos mantém diversidade das palmeiras juçara
Maitacas predadoras de sementes, cores e agroflorestas
O que são Alimentos Transgênicos

 

 

 

  • Daniele Bragança

    É repórter especializada na cobertura de legislação e política ambiental. Formada em jornalismo pela Universidade do Estado d...

Leia também

Reportagens
18 de janeiro de 2022

Uma oportunidade de recomeço para a Mata Atlântica

O bioma mais destruído do Brasil ganha uma nova chance com o avanço da agenda de restauração no país, mas ainda sofre com gargalos como a falta de sistematização de dados e de governança

Notícias
17 de janeiro de 2022

Após por pessoas em risco, justiça proíbe “coach” de fazer atividades na natureza

A decisão judicial determina que Pablo Marçal, que protagonizou episódio de resgate no pico do Marins, não poderá fazer qualquer atividade na natureza sem autorização prévia

Notícias
17 de janeiro de 2022

Livro celebra cem anos da descrição da jararaca-ilhoa com alerta sobre conservação da serpente endêmica

Escrita em linguagem acessível para o público em geral, a publicação celebra os cem anos da descrição da jararaca-ilhoa, feita por por Afrânio do Amaral (1894-1982), à época diretor do Instituto Butantan

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta