Notícias

O passo do elefante-pigmeu-de-bornéu

Ser o menor e mais simpático dos elefantes não ajuda o elefante-pigmeu-de-bornéu. A subespécie dos elefantes-asiáticos parece marchar para o desaparecimento.

Redação ((o))eco ·
12 de setembro de 2014 · 7 anos atrás

Um desconfiado elefante-pigmeu-de-bornéu ([i]Elephas maximus borneensis[/i]), fotografado nas matas de Sukau, na Malásia. Foto:
Um desconfiado elefante-pigmeu-de-bornéu ([i]Elephas maximus borneensis[/i]), fotografado nas matas de Sukau, na Malásia. Foto:

O elefante-pigmeu-de-bornéu (Elephas maximus borneensis) é uma subespécie de elefante-asiático nativa do nordeste da Ilha de Bornéu. Elefantes-asiáticos são menores que se seus parentes africanos e o elefante-pigmeu é a menor das subspécies asáticas, atinge no máximo 2,5 metros de altura. Ao considerar que elefantes são os maiores animais terrestres, com peso entre 4 a 6 toneladas e, em média, quatro metros de altura, o apelido “pigmeu” é apto. A subespécie – assim como todos os elefantes-asiáticos – é ameaçada pela perda, degradação e fragmentação de habitats devido ao desmatamento para cultivos comerciais; pela caça e por crescentes conflitos entre humanos e elefantes, provocados por elefantes que comem ou atropelam cultivos e a crescente população humana que avança nas áreas naturais do animais. Por estas razões, a Lista Vermelha da IUCN classifica o elefante-pigmeu como Em Perigo.

 

 

Leia Também
Rabo-de-palha-de-bico-laranja: escondido na ilha
Macaco-prego-de-crista: vítima da Mata Atlântica
Onça-pintada: uma nova esperança

 

 

 

Leia também

Notícias
20 de outubro de 2021

Desmatamento na Amazônia já chega a quase 9 mil km² em 2021, mostra Imazon

Somente em setembro foram destruídos 1.224 km² de floresta, área equivalente a mais de 4 mil campos de futebol por dia. Números sãos os maiores em 10 anos

Salada Verde
20 de outubro de 2021

Em comemoração de seus 10 anos, Onçafari lança concurso de fotografia

Fotógrafos profissionais e amadores podem se inscrever até o dia 14 de novembro. Vencedores terão a oportunidade de fotografar a fauna e flora existentes na sede da Onçafari, no Pantanal

Notícias
20 de outubro de 2021

INPE não tem recursos garantidos para pagamento de água e luz até final do ano

Destinação de R$ 5 milhões pela AEB deu um respiro ao Instituto, mas órgão ainda aguarda verba de outras fontes para honrar despesas de funcionamento até dezembro

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta