Notícias

Rio Grande do Sul ganha nova Reserva Biológica

A Rebio Estadual Banhado do Maçarico é rica em espécies de aves e vai preservar 6 mil hectares em uma região costeira de Pampa.

Paulo André Vieira ·
30 de dezembro de 2014 · 7 anos atrás

Reserva Biológica Estadual Banhado do Maçarico | Foto: Eduardo Veléz
Reserva Biológica Estadual Banhado do Maçarico | Foto: Eduardo Veléz

O ano já está quase terminando, mas ainda deu tempo do WikiParques alcançar a marca de 200 verbetes cadastrados. A área protegida em questão é a Reserva Biológica Estadual Banhado do Maçarico, localizada no município gaúcho de Rio Grande, em uma área costeira de Pampa. Criada em 10 de dezembro de 2014, a Reserva é a 23ª Unidade de Conservação estadual do Rio Grande do Sul, que não ganhava uma nova área protegida desde 2005, quando da criação do Parque Estadual Quarta Colônia.

Com uma área de 6.253 hectares, esta Reserva Biológica preserva uma área de reconhecida importância internacional para a conservação das aves. A reserva abriga áreas insubstituíveis para uma população isolada do macuquinho-da-várzea (Scytalopus iraiensis), além de ser uma região importante para a reprodução do pássaro migratório caboclinho-de-papo-branco (Sporophila palustris). A região abriga ainda grande parte das populações locais das aves gavião-cinza (Circus cinereus), noivinha-de-rabo-preto (Xolmis dominicana) e caminheiro-grande (Anthus nattereri).

A criação de uma Unidade de Conservação de Proteção Integral no Banhado do Maçarico é uma antiga reivindicação de ambientalistas, que alertavam para ameaças sobre a região, como o plantio de espécies arbóreas exóticas, queimadas sistemáticas das turfeiras, avanço de empreendimentos eólicos, sobrepastoreio pelo gado e contaminação por agrotóxicos.

A bela fauna do Banhado do Maçarico pode ser apreciada no Flickr do fotógrafo Cláudio Dias Timm, que registrou desde os caboclinhos-de-papo-branco (Sporophila palustris) até os Jacarés-do-papo-amarelo (Caiman latirostris) encontrados na região.

Caboclinho-de-papo-branco ([i]Sporophila palustris[/i]) macho. Foto:
Caboclinho-de-papo-branco ([i]Sporophila palustris[/i]) macho. Foto:

Jacaré-do-papo-amarelo ([i]Caiman latirostris[/i]). Foto:
Jacaré-do-papo-amarelo ([i]Caiman latirostris[/i]). Foto:

 

 

Dica: Semeia

Leia também
A biodiversidade nas fotos do WikiParques
Mangue Seco, um dos grandes atrativos de Jericoacoara
Um santuário das perobas-rosas no sul do Brasil

 

 

 

 

  • Paulo André Vieira

    Produtor Editorial formado pela UFRJ, atua em ((o))eco desde 2007 escrevendo sobre geojornalismo e cuidando da edição e gestão do site.

Leia também

Análises
27 de janeiro de 2022

Um lugar para as onças da Mata Atlântica na Década da Restauração

A Mata Atlântica é um pacote completo, com onças e tudo; é preciso urgentemente nos conscientizarmos que uma floresta sem bichos não tem futuro

Colunas
26 de janeiro de 2022

O que você levaria se tivesse que abandonar sua casa em 1 minuto?

Migração forçada por causa de fatores climáticos serão cada vez mais frequentes e atingirão mais pessoas. É preciso focar em políticas públicas para mitigar seus impactos

Reportagens
26 de janeiro de 2022

Especialistas criticam medidas de curto prazo adotadas contra a estiagem no Rio Grande do Sul

Governo estadual e representantes do agronegócio pedem recursos para cobertura de prejuízos, abertura acelerada de poços artesianos e até barramentos em áreas de preservação permanente

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 1

  1. Leandro Travassos diz:

    …na Serra dos Órgãos e principalmente na Reserva Biológica do Tinguá, que ainda possui uma população de queixada (Tayassu pecari) e veado mateiro (Mazama americana).