Notícias

Sai coronel, entra coronel: Salles confirma Lorencini no comando do ICMBio

Fernando Lorencini estava como diretor de Planejamento, Administração e Logística desde maio de 2019. Assim como o antecessor, fez a carreira na Polícia Militar de São Paulo

Duda Menegassi ·
22 de setembro de 2020 · 1 anos atrás
Lorencini recebendo medalha, em 2016, por serviços na Polícia Militar. Foto: Marcos Rodrigues/Governo de Sergipe

Um novo coronel da PM assume o comando do órgão responsável pelas unidades de conservação do país. Fernando Cesar Lorencini já ocupava o cargo de substituto há um mês, desde a saída do Coronel Homero de Cerqueira, em 21 de agosto, e foi oficializado nesta terça-feira (22/09) como novo presidente do ICMBio. A nomeação publicada no Diário Oficial afastou o temor de que o cargo poderia ser ocupado por uma indicação ruralista. Assim como seu antecessor, Lorencini também carrega o título de coronel da Polícia Militar, e estava no ICMBio desde maio do ano passado, como diretor de Planejamento, Administração e Logística (DIPLAN).

“Ufa”, respondeu um servidor do ICMBio com a notícia da nomeação. “Ele na DIPLAN é bom, vamos ver como ficará como capacho do ministro”, disse.

Em plena crise das queimadas que afetam unidades de conservação federais no Pantanal e na Amazônia, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles deixou a presidência do órgão vazia por um mês. O ICMBio é responsável pela gestão de mais de 300 áreas protegidas que correspondem a mais de 9% do território continental do Brasil e mais de 25% do marinho.

Fernando Lorencini, o novo presidente do ICMBio. Foto: ICMBio/Divulgação

Sem experiência prévia na área ambiental até ser nomeado para diretoria do ICMBio, Lorencini fez carreira na Polícia Militar do Estado de São Paulo e foi secretário adjunto de Segurança Urbana da cidade de São Paulo entre 2018 e 2019.

A escolha de mais um coronel da PM para o comando do órgão ambiental já era esperada. Após a saída de Homero Cerqueira, exonerado por Salles após rumor de que o substituiria no Ministério do Meio Ambiente, surgiu o boato de que o novo presidente do ICMBio seria indicado pelo ruralista Nabhan Garcia, secretário especial de Assuntos Fundiários do Ministério da Agricultura.

A militarização do ICMBio, com a nomeação de militares do alto escalão das forças auxiliares – PMs e Bombeiros – é uma política implementada pela administração de Ricardo Salles desde o ano passado. No ICMBio, além de todos os diretores e a presidência serem militares, 4 das 5 gerências regionais são comandadas por profissionais oriundos da PM, do Corpo de Bombeiros ou de carreira militar.

 

Leia Também

ICMBio está sem presidente há 26 dias

“Tem que perguntar pro Salles, ele que me exonerou”, diz ex-presidente do ICMBio

Coronel Homero Cerqueira deixa presidência do ICMBio

  • Duda Menegassi

    Jornalista ambiental especializada em unidades de conservação, montanhismo e divulgação científica. Escreve para ((o))eco des...

Leia também

Salada Verde
20 de agosto de 2020

Coronel Homero Cerqueira deixa presidência do ICMBio

A saída do presidente – a ser confirmada no Diário Oficial – estaria ligada à divergências com o ministro do meio ambiente, Ricardo Salles

Notícias
21 de agosto de 2020

“Tem que perguntar pro Salles, ele que me exonerou”, diz ex-presidente do ICMBio

Cerqueira declarou não saber o motivo da queda. “Eu fazia um trabalho, eu acho que a contento. Os servidores estavam contentes”, disse

Salada Verde
15 de setembro de 2020

ICMBio está sem presidente há 26 dias

Fernando Lorencini, cotado para assumir a vaga, segue como substituto. Coronel Homero Cerqueira foi exonerado em agosto e desde então órgão que cuida das unidades de conservação federais segue sem chefia

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 5

  1. Quem apanha lembra diz:

    E daí que só queria demonstrar, novamente, como a indignação é seletiva.


    1. Bostaurus diz:

      E vc tá indignado agora? Não parece.


  2. MemóriAA diz:

    Não devemos esquecer que já houve antes uma policial como "toda-poderosa" do icmbio…tb sem experiência na área ambiental. Ruim agora, ruim antes!


    1. Paulo diz:

      E daí.

      Continua a mesma nheca.

      A floresta foi para chão, e o fogo consumiu. E agora MemóriaAA?


    2. Eliezer diz:

      E a turminha dela continua, toda poderosa na instituição. Inclusive em antigas CRs, atuais GRs, mamando nos cargos comissionados.