Reportagens

Otimismo do Brasil na reta final da COP17

Brasil é convidado a ser um dos facilitadores das negociações na COP17. Embaixador diz que tem esperança em bom funcionamento de Fundo Verde e segunda fase de Quioto.

Flávia Moraes ·
7 de dezembro de 2011 · 11 anos atrás

A ministra sul-africana de relações exteriores e presidente da COP17, Maité Nkoana- Mashabane, convidou alguns países para serem os facilitadores das negociações nesta última fase da conferência em Durban, África do Sul. O embaixador Luiz Alberto Figueiredo Machado exalta o fato de o Brasil ser um desses países. “Estamos muito felizes em poder ajudar a nossa presidente nessa tarefa e gostaria de agradecer o convite”, declara em coletiva de imprensa nesta tarde de quarta-feira.

Ele reafirma o seu otimismo e reforça que as negociações estão perto de chegar a um bom resultado com relação aos principais tópicos da reunião: o segundo período do Protocolo de Quioto e clareza sobre o funcionamento do Fundo Verde Clima e do papel de cada país para mitigar as mudanças climáticas.

“Acreditamos que o Fundo deva se tornar funcional e ter suas fontes de verbas definidas. Países da União Europeia afirmaram que irão contribuir tanto para metas em curto-prazo, quanto a longo-prazo, então isso já é uma boa notícia!”, comemora e encerra a coletiva dizendo “o Brasil está muito otimista, com esperança de que os acordos serão feitos e vamos trabalhar muito para tornar essa esperança numa realidade”.

Leia a cobertura completa da COP 17

  • Flávia Moraes

    Jornalista, geógrafa e pesquisadora especializada em climatologia.

Leia também

Notícias
22 de março de 2023

Comunidade internacional não deve poupar esforços para ajudar a proteger Amazônia, diz Noruega

Ministro norueguês do Clima e Meio Ambiente se encontrou nesta quarta-feira (22) com Marina Silva. País nórdico é o maior doador do Fundo Amazônia

Notícias
22 de março de 2023

Projeto quer frear avanço da soja no Pantanal em MS

Proposta quer proibir novos plantios de soja e outras monoculturas para proteger bioma de ameaças como a perda de habitat e contaminação da água

Notícias
22 de março de 2023

Publicação detalha a diversidade dos povos e dos ataques aos indígenas brasileiros sob Bolsonaro

“Povos Indígenas no Brasil 2017-2022”, produzido pelo Instituto Socioambiental, apresenta um amplo panorama do período considerado um dos piores para os indígenas

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 1

  1. ADELINO AUGUSTO DUARTE diz:

    Falar (mal) do governo Bolsonaro é fácil. Mas, e os governos anteriores, o que fizeram pelo indio. É sempre motivo para falatórios, principalmente na época de eleições. E o novo governo, o que fez até o momento? vamos dar uma olhada daqui 6 meses, e daqui 2 anos. E, do mesmo modo, as florestas. Este ano, até o momento, os orgãos de imprensa noticiam aumento do desmatamento. Como mudar isso para valer? e deixar de ser só coisa de momento. Estou cheio de tanto blá blá blá – voces me entendem bem.