Salada Verde

Salvando emplumados ameaçados

Time tenta salvar espécie em Madagascar, considerada em maior perigo no globo. Quem sabe não ajudam o pato-mergulhão?

Salada Verde ·
23 de novembro de 2009 · 12 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
Foto: Lily-Arison Rene de Roland/Peregrine Fund
Foto: Lily-Arison Rene de Roland/Peregrine Fund

Registros em julho passado de menos de 20 aves no lago, incluindo apenas seis fêmeas, levaram a uma operação de emergência conduzida pelo Wildfowl and Wetlands Trust, Durrell Wildlife Conservation Trust e Peregrine Fund, com apoio do governo de Madagascar. O time coletou ovos em três ninhos, que produziram 24 filhotes, que formarão o núcleo de uma população cativa, além de mais que duplicar a população do marreco. Em paralelo, está sendo conduzido um projeto para tentar garantir a sobrevivência da espécie em seu habitat.

Já o pato mais ameaçado das Américas é o pato-mergulhão (Mergus octosetaceus), que tem o azar de só existir em um Brasil onde querem transformar os poucos rios onde ele vive em reservatórios de hidrelétricas. Pelo sim, pelo não, deveriam chamar o time que ajuda o marreco de Madagascar para ajudar a estabelecer uma população cativa da espécie brasileira.

Saiba mais:
Pato ameaçado por energia limpa
Opiniões divididas em Veadeiros
PCHs ameaçam Veadeiros

Leia também

Salada Verde
3 de dezembro de 2021

Paraná pretende reativar trecho brasileiro de trilha histórica que liga o Atlântico ao Pacífico

Chamada de Caminhos do Peabiru, trilha tem 1.550 no trecho paranaense, que vai de Paranaguá a Guaíra. Caminho era usado por incas e guaranis, antes da colonização

Notícias
3 de dezembro de 2021

Amapá vende terras públicas invadidas a R$ 46 o hectare

Estado possui mais de 2,5 milhões de hectares de áreas ainda não destinadas. Cerca de 50% deste total é classificado como de importância biológica extremamente alta

Reportagens
3 de dezembro de 2021

Novo Código de Mineração propõe aprovação automática de milhares de processos parados na ANM

Proposta pode afetar mais de 90 mil requerimentos que aguardam aprovações técnicas e ambientais; medida ainda interfere na criação de unidades de conservação e dificulta demarcação de terras indígenas

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta