Salada Verde

Empregos verdes no Brasil

Relatório das Nações Unidas mostra que há mais de 2,6 milhões de pessoas atuando nesse tipo de trabalho no Brasil.

Salada Verde ·
22 de janeiro de 2010 · 12 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

 

foto: Divulgação/Nações Unidas
foto: Divulgação/Nações Unidas

Conforme o relatório Empregos Verdes no Brasil: Quantos São, Onde Estão e Como Evoluirão nos Próximos Anos, no fim de 2008 o total de empregos verdes no país foi de 2.653.059 e representava 6,73% do total de postos formais de trabalho. Os cálculos da OIT foram baseados em dados oficiais federais e classifica esses postos de trabalho em: produção e manejo florestal; geração e distribuição de energias renováveis; saneamento, gestão de resíduos e de riscos ambientais; manutenção, reparação e recuperação de produtos e materiais; transportes coletivos alternativos ao rodoviário e aeroviário; e telecomunicações e teleatendimento (quadro abaixo).

O crescimento anual da oferta desse tipo de emprego no Brasil tem sido de quase 2%. E a entidade aponta alguns caminhos para ampliar a geração dessa forma de trabalho. Programas federais como o Minha Casa, Minha Vida associado a mudanças em políticas para concessão de créditos e estímulo a tecnologias limpas podem elevar o uso de fontes alternativas para aquecimento de água e geração de energia, demandando mais mão-de-obra. A redução dos impostos para compra da linha branca de eletrodomésticos com eficiência energética ou sem gases que afetam a camada de ozônio, fortalecimento de cadeias produtivas de produtos florestais não-madeireiros, a ampliação da inspeção contra poluição veicular excessiva e a futura aprovação de uma política nacional de resíduos sólidos também contribuirão para mudar a cara do trabalho no país.

“A julgar pelo número de empregos verdes que já podemos identificar nas estatísticas sobre o mercado de trabalho, a transição para uma economia de baixas emissões de carbono no Brasil não parte da estaca zero. Pelo contrário, os 2.653.059 postos de trabalho formal inseridos em atividades econômicas que contribuem para a redução de emissões de carbono ou para a melhoria da qualidade ambiental sinalizam, por si só, que essa transição já começou”, conclui o relatório, cuja íntegra pode ser conferida aqui. “A economia brasileira não vai se desestruturar se continuar gerando empregos verdes”, disse em nota da OIT o autor do estudo, Paulo Sérgio Muçouçah.

Atividades econômicas Empregos
Produção e manejo florestal 139.768
Geração e distribuição de energias renováveis 547.569
Saneamento, gestão de resíduos e de riscos ambientais 303.210
Manutenção, reparação e recuperação de produtos e materiais 435.737
Transportes coletivos e alternativos ao rodoviário e aeroviário 797.249
Telecomunicações e tele-atendimento 429.526
Total 2.653.059
  Fonte: OIT

 

Leia também

Reportagens
2 de dezembro de 2021

Secas recorrentes afetam a capacidade de recuperação da Floresta Amazônica, alerta estudo

Nas últimas duas décadas, a Floresta Amazônica tem sido impactada por secas cada vez mais intensas e frequentes. As mais severas ocorreram em 2005, 2010 e 2015

Notícias
1 de dezembro de 2021

Amazônia acumula 73 mil focos de incêndio em 2021, segundo dados do INPE

Há menos de uma semana, Bolsonaro voltou a afirmar que “floresta úmida não pega fogo”. Número de queimadas no Pampa segue em alta

Notícias
1 de dezembro de 2021

Audiência Pública discute projeto de lei que quer municipalizar áreas de preservação em Angra dos Reis

Projeto que altera gestão da APA Tamoios é da deputada Célia Jordão, esposa do prefeito de Angra. Cerca de 40 organizações se manifestaram contrárias ao PL

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 1

  1. Treep diz:

    Vejo como de extrema importância a preservação dessas areas,
    o turismo agradece e deve ser feito de forma consciente.
    Não sei o que é melhor, mas com o governo atual, municipalizar talvez não seja tão ruim , desde que seja com leis próprias que garantam manter preservado e fiscalizado.