Salada Verde

O valioso trabalho dos morcegos

De acordo com estudo publicado na última edição da Science, a conta pode chegar a US$ 53 bilhões por ano graças a dieta rica em insetos.

Redação ((o))eco ·
3 de abril de 2011 · 11 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

Vandré Fonseca

Os serviços prestados pelos morcegos à agricultura nos Estados Unidos valem bilhões de dólares, segundo um estudo publicado na edição do último dia 01 de abril da revista científica Science. A conta, que pode variar de US$ 3,7 bilhões a US$ 53 bilhões por ano (aproximadamente entre R$ 6 bilhões e R$ 88 bilhões), inclui os custos de combate a insetos, consumidos por morcegos, em importantes áreas produtoras agrícolas americanas, como os campos de algodão do Texas.

Esta é a conta que os Estados Unidos poderão ter de pagar se não tomarem medidas para proteger morcegos, que hoje sofrem duas ameaças sérias no país: a síndrome do nariz branco, provocada pelo fungo Geomyces destructans, que afeta o comportamento e o desenvolvimento de quirópteros durante a hibernação em cavernas, e os campos de geração de energia eólica . Os campos de produção de energia movidos por vem misteriosamente exercem uma atração mortal para os morcegos, que os cientistas ainda não compreenderam. Segundo o estudo, até 2020, entre 33 mil e 110 mil morcegos vão morrer por ano em choques com turbinas só nas montanhas do Meio-Atlântico americano.

A população de morcegos nos EUA está ameaçada por fungo e também pela turbinas eólicas (foto: divulgação)
A população de morcegos nos EUA está ameaçada por fungo e também pela turbinas eólicas (foto: divulgação)

Morcegos insetívoros são trabalhadores vorazes. Uma colônia de 150 morcegos-marrons (Eptesicus fuscus), no estado americano de Indiana, consome aproximadamente 1,3 milhões de insetos por ano, contribuindo para interromper ciclos de pestes para a agricultura. Outra estimativa sugere que apenas um pequeno morcego-marrom pode consumir entre 4 a 8 gramas de insetos por noite. A morte de 1 milhão de morcegos mortos pela síndrome do nariz branco significaria que entre 660 e 1320 toneladas de insetos deixariam de ser consumidos por ano, nas áreas afetadas pela síndrome.

Para calcular o valor do trabalho dos morcegos, os pesquisadores consideraram estimativas publicadas anteriormente que indicavam que a eliminação de pragas por morcegos no centro-sul do Texas podem variar de US$ 12 a US$ 173 por acre de algodão e extrapolaram os dados para outras regiões dos Estados Unidos.

E o preço do trabalho noturno destes mamíferos pode ser ainda maior, pois a estimativa deixa de lado custos adicionais com a resistência desenvolvida pelos insetos a agrotóxicos ou produtos transgênicos.

Ficou de fora também desta conta a proteção que os morcegos prestam às florestas, com a eliminação de insetos que predam a vegetação. Ou seja, os morcegos não vieram apresentar a conta, mas não levá-los em consideração, e protegê-los, pode custar muito caro.

Devoradores de insetos, os morcegos garantem a saúde das lavouras nos EUA (foto: divulgação)
Devoradores de insetos, os morcegos garantem a saúde das lavouras nos EUA (foto: divulgação)
Anjos negros
O mundo desconhecido dos morcegos
Perigosa mutação

Leia também

Salada Verde
30 de novembro de 2021

Trilha Transmantiqueira ganha reconhecimento do Ministério do Meio Ambiente

A trilha de longo curso que cruza a Serra da Mantiqueira agora faz parte oficialmente do programa Rede Trilhas, para promover conectividade, conservação e turismo

Salada Verde
30 de novembro de 2021

Ibama abre concurso para contratar 568 servidores

Edital lançado nesta terça-feira (30) prevê a contratação de 136 analistas divididos por áreas temáticas e 432 técnicos ambientais

Salada Verde
30 de novembro de 2021

Crônicas de um repórter andarilho

Lançado o livro “Andar a pé, uma obrigação profissional”, que reúne as melhores reportagens de Rogério Daflon, morto em 2019

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta