Salada Verde

Cidade do Rio vai multar quem joga lixo no chão

Norma começa a valer em julho. Lei que prevê punição para quem emporcalha a cidade existe há mais de 10 anos, mas não tinha sido usada.

Marcio Isensee e Sá ·
11 de abril de 2013 · 11 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
Acima, imagem de fantasia rasgada durante desfile do grupo B, C e D, na Intendente Magalhães, na terça-feira de carnaval. Foto: Márcio Lázaro.
Acima, imagem de fantasia rasgada durante desfile do grupo B, C e D, na Intendente Magalhães, na terça-feira de carnaval. Foto: Márcio Lázaro.

A cena na antiga capital do Brasil é comum e se repete todo dia: alguém abre a janela do carro (ou ônibus) e joga fora a embalagem do biscoito que estava comendo. Na cidade do Rio de Janeiro, jogar lixo no chão é tão corriqueiro que não desperta constrangimento em quem pratica o ato e é por isso que a prefeitura da cidade resolveu punir o bolso os porcalhões. Pensando em diminuir as despesas com a limpeza urbana, a prefeitura anunciou que multará quem for pego sujando as ruas. A medida começará a valer em julho.

A decisão da Prefeitura está baseada na lei 3.273, de 2001, que nunca foi usada. A multa será aplicada pela guarda municipal, que usará um equipamento para registrar a inflação. Basta o número do CPF para emitir a multa. Quem se recusar a dizer o CPF será encaminhado à delegacia mais próxima.

Os valores da punição dependerão do tamanho do lixo descartado irregularmente. Jogar uma lata de cerveja no chão, por exemplo, poderá custar R$157 ao infrator. Ser flagrado jogando resíduos maiores que um metro cúbico, como um sofá velho, pode custar R$980.

Além dos guardas, funcionários da Comlurb (Companhia Municipal de Limpeza Urbana) atuarão na fiscalização. A polícia militar também foi chamada para ajudar na aplicação da norma.

Em entrevista ao jornal RJTV, o prefeito Eduardo Paes (PMDB) afirmou que a medida começará no centro do Rio, Zona Sul e parte do subúrbio.

Na cidade do Rio, gastam-se mais de R$192 milhões por ano para limpar as ruas. Uma das principais artérias do centro da cidade, a avenida Rio Branco, é varrida 4 vezes por dia pela Comlurb e parece que nunca está limpa.

  • Marcio Isensee e Sá

    Marcio Isensee e Sá é fotógrafo e videomaker. Seu trabalho foca principalmente na cobertura de questões ambientais no Brasil.

Leia também

Salada Verde
4 de março de 2024

Após tentar reabrir estrada sem licenças, prefeitura de Magé (RJ) ignora autoridades

Município tentou reabrir estrada abandonada dentro da zona de amortecimento do PARNA Serra dos Órgãos; prefeitura ignora INEA e MPRJ, mas secretaria admite danos

Notícias
1 de março de 2024

Liminar interrompe corte de árvores para circuito da Stock Car, em Belo Horizonte

Adequação de ruas do entorno do Mineirão para o circuito de rua demandava o corte de 63 árvores; deputada anuncia ato público de replantio amanhã, às 9h

Reportagens
1 de março de 2024

Lebrão invade o Brasil no rastro do desmatamento

Relatório inédito aponta prejuízos nacionais de até R$ 15 bilhões anuais com espécies exóticas vindas do mundo todo

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.