Salada Verde

Ibama apreende soja em fazendas embargadas no Pará

Mais de 372 toneladas de soja foram apreendidas na operação do órgão. Fazendeiro usava notas fraudulentas para comercializar o produto.

Daniele Bragança ·
22 de maio de 2013 · 11 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
Servidor do Ibama em fazenda embargada com soja. Foto: Nélson Feitosa/Ascom Ibama/PA.
Servidor do Ibama em fazenda embargada com soja. Foto: Nélson Feitosa/Ascom Ibama/PA.

No cenário, duas fazendas embargadas por desmatamentos ilegais nos municípios que saíram recentemente da lista de campeões do desmatamento do Ministério do Meio Ambiente: Dom Eliseu e Ulianópolis, no estado do Pará. Mesmo proibidas de produzir, o Ibama apreendeu cerca de 372 toneladas de soja produzidas nessas fazendas. A soja foi doada ao programa de combate à fome Mesa Brasil.

“As 372,6 toneladas de soja foram localizadas em um silo comercial, onde ocorreu a apreensão. O fazendeiro, para mascarar a origem irregular da soja, expediu notas fraudadas como se ela tivesse sido cultivada em outra propriedade, não embargada”, informou o Ibama, em nota.

O avanço da monocultura sobre a floresta preocupa o Ibama, que deflagrou nos dois municípios paraenses a operação “Bom Conselho”, para combater o desmatamento causado pelo plantio de commodities na região. Em 2012, o Ibama já havia aplicado R$ 43,9 milhões em multas e embargou 5,7 mil hectares por causa de desmatamentos ilegais realizados para a expansão de plantações de grãos nos dois municípios.

“Estamos retornando a Dom Eliseu e Ulianópolis para impedir que o crescimento da área agrícola no sudeste paraense implique também mais aumento nos desmatamentos não autorizados”, afirma Hugo Américo, superintendente do Ibama no Pará, em comunicado.

A propriedade de Dom Eliseu é uma velha conhecida: tem histórico de R$ 5,3 milhões em multas. Já a fazenda de Ulianópolis, foi alvo de operação no mês passado, quando o Ibama apreendeu 128 toneladas de arroz cultivado na área embargada. Na ocasião, o arroz foi doado à prefeitura de Paragominas, que usou o produto na merenda escolar.

Desde o segundo semestre do ano passado, os municípios Dom Eliseu e Ulianópolis vem apresentando aumento nas áreas desmatadas, segundo os alertas do sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real (Deter) do INPE, o que levou a diversas operações do Ibama à região.
 

  • Daniele Bragança

    Repórter e editora do site ((o))eco, especializada na cobertura de legislação e política ambiental.

Leia também

Salada Verde
23 de fevereiro de 2024

Justiça Federal impõe mais de R$ 316 milhões em indenizações por desmatamento ilegal

Infrações ambientais foram identificadas pelo MPF por meio do Amazônia Protege, projeto que utiliza monitoramento por satélite para responsabilizar os atores dos desmatamentos ilegais

Notícias
23 de fevereiro de 2024

MPF no Acre arquiva denúncia da CPI das ONGs contra servidores do ICMBio

Servidores do órgão foram acusados de abusos contra moradores da Reserva Extrativista Chico Mendes, no Acre; para procurador, acusações são “genéricas e sem fato concreto”

Notícias
23 de fevereiro de 2024

Antas “avisam” pesquisadores sobre contaminação humana por agrotóxicos no MS

Além de agrotóxicos como glifosato, moradores do sudeste do estado também apresentaram altos índices de metais no corpo. Antas atuaram como sentinelas

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.