Salada Verde

ONU lança site sobre desperdício de alimentos em português

Site da campanha Pensar.Comer.Conservar – Diga Não ao Desperdício, foi traduzida para o português, que não idioma oficial da ONU.

Redação ((o))eco ·
14 de janeiro de 2014 · 8 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

A Organização das Nações Unidas (ONU) acaba de traduzir para português o site da campanha Pensar.Comer.Conservar  – Diga Não ao Desperdício, organizada pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e parceiros que querem chamar atenção para a enorme quantidade de alimentos desperdiçada anualmente.

Desperdício de alimentos é um problema grave que afeta milhares de pessoas e o meio ambiente. Segundo estimativas, cerca de um terço dos alimentos produzidos no mundo não chega a ser consumido.

O site em português oferece dicas para evitar o desperdício, além de trazer matérias e notícias sobre o tema. O português é o único idioma não oficial da ONU para o qual o site foi traduzido.

 

Saiba Mais
Site da campanha Pensar.Comer.Conservar em português

Leia Também
ONU diz que jogar comida fora tem consequências para o meio ambiente
Um terço da comida do mundo vai para o lixo
De comida, culinária e ecologia

Leia também

Reportagens
18 de janeiro de 2022

Uma oportunidade de recomeço para a Mata Atlântica

O bioma mais destruído do Brasil ganha uma nova chance com o avanço da agenda de restauração no país, mas ainda sofre com gargalos como a falta de sistematização de dados e de governança

Notícias
17 de janeiro de 2022

Após por pessoas em risco, justiça proíbe “coach” de fazer atividades na natureza

A decisão judicial determina que Pablo Marçal, que protagonizou episódio de resgate no pico do Marins, não poderá fazer qualquer atividade na natureza sem autorização prévia

Notícias
17 de janeiro de 2022

Livro celebra cem anos da descrição da jararaca-ilhoa com alerta sobre conservação da serpente endêmica

Escrita em linguagem acessível para o público em geral, a publicação celebra os cem anos da descrição da jararaca-ilhoa, feita por por Afrânio do Amaral (1894-1982), à época diretor do Instituto Butantan

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta