Salada Verde

Ibama contratará brigadistas para conter incêndios em 13 estados

A contratação emergencial de 2.520 brigadistas foi autorizada nesta segunda-feira. Clima quente e sem chuvas aumenta incidência de queimadas.

Redação ((o))eco ·
10 de fevereiro de 2014 · 8 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
Brigadistas trabalham no controle de queimadas na Terra Indígena Maraiwãtsede, em novembro de 2013. Foto: Rodrigo Falleiro - Prevfogo/Ibama
Brigadistas trabalham no controle de queimadas na Terra Indígena Maraiwãtsede, em novembro de 2013. Foto: Rodrigo Falleiro – Prevfogo/Ibama

O clima quente e sem chuvas fez o Ministério do Meio Ambiente intensificar as ações para o controle de queimadas, principalmente em Unidades de Conservação. Foi autorizada nesta segunda-feira (10) a contratação emergencial de 2.520 brigadistas. A partir de março, eles atuarão em 42 regiões específicas de 13 estados e no Distrito Federal. O calendário vale até fevereiro de 2015.

Os 2.520 brigadistas terão contrato de até 6 meses e trabalharão para conter incêndios em Terras Indígenas, assentamentos do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) e Unidades de Conservação e seu entorno. De acordo com o Ministério do Meio Ambiente, a previsão é de que 1.600 sejam contratados ainda no primeiro semestre.

De acordo com Luciano Evaristo, diretor de Proteção Ambiental do Ibama, esse ano haverá 18 brigadas indígenas, com 600 indígenas trabalhando nas reservas a partir de abril.

O estado de emergência ambiental é declarado anualmente pelo Ministério do Meio Ambiente como medida de combate às queimadas, como determina o Plano Nacional de Mudanças do Clima, que estabelece metas de redução das emissões de CO2 causadas por incêndios florestais.

 

 

Saiba Mais
Diário Oficial

Leia Também
Os incêndios florestais vistos do espaço
Incêndios e queimadas ao redor do mundo
Quem causa os Incêndios florestais – o tempo seco ou o fósforo aceso?

 

 

 

 

Leia também

Reportagens
25 de outubro de 2021

Exploração ilegal de madeira aumenta no Mato Grosso e chega a 88,3 mil hectares em 2020

Ilegalidade atinge 38% da área total utilizada para extração de madeira no estado. Mais de 10 mil hectares explorados de forma ilegal foram em áreas protegidas

Análises
25 de outubro de 2021

Como frear crises hídricas, as atuais e as futuras?

Acompanhamos de perto, por aqui, uma expansão imobiliária desordenada, que, à luz do dia, destrói nascentes e despeja esgoto diretamente em cursos d’água

Reportagens
25 de outubro de 2021

Como os estados cuidam da Amazônia: comparamos dados de proteção, orçamento e desmatamento

Análise exclusiva do ((o))eco se debruça sobre dados ambientais dos nove estados da Amazônia Legal para compreender diferenças e semelhanças nas políticas públicas regionais

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta