Salada Verde

Portugal vai contratar desempregados para patrulhar florestas

Cerca de 2 mil vagas foram abertas. Programa faz parte da inserção dos portugueses no mercado de trabalho, que sofre com a crise europeia.  

Redação ((o))eco ·
14 de maio de 2014 · 7 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

O que sobrou depois do incêndio em Algarve. Foto: wikipédia.
O que sobrou depois do incêndio em Algarve. Foto: wikipédia.

A conservação de florestas entrou na pauta do emprego em Portugal, país onde 35,5% dos jovens até 25 anos estão desempregados, resultado da crise que se abateu sobre a Europa há mais de 5 anos. O governo pretende inserir os trabalhadores através de um treinamento para fiscalizar florestas públicas.

O programa é polêmico, pois é destinado apenas aos beneficiários do Rendimento Social de Inserção, uma espécie de seguro desemprego de lá, mas que só atende a quem tem uma renda mínima. O subsídio implica em uma série de obrigações, entre eles participar de cursos e trabalhos,
tais como limpar florestas.

Para Pedro Mota Soares, ministro da Solidariedade, Emprego e Segurança Social, o programa é uma oportunidade para os desempregados. “Quanto mais estiver integrado o cidadão, mais facilidade terá em criar um conjunto de redes de ligação e oportunidades que venham a surgir no mercado de trabalho”, afirmou.

Os novos “guardas-parques” atuarão na prevenção de incêndios, fiscalização e patrulhamento das florestas portuguesas.

 

 

Leia Também
Cortando Portugal em postas
Portugal, país onde o homem fez o toucinho do céu e plantou o Paraíso
A história esquecida

 

 

 

Leia também

Reportagens
27 de outubro de 2021

Estados da Amazônia não estão preparados para eventos climáticos extremos, mostra estudo

Nenhum dos nove estados possui sistema de alertas ou planos de contingência para lidar com inundações, secas, incêndios ou ondas de calor

Análises
27 de outubro de 2021

Um olhar sobre 36 anos da Mata Atlântica – o que aconteceu entre 1985 e 2020 e para onde vamos

O bioma mais impactado pela presença humana ao longo de toda a história do país permaneceu com intensa transformação do seu território nas últimas 3,5 décadas

Reportagens
27 de outubro de 2021

Lobby do agronegócio reduz transparência ambiental de estados e favorece desmatamento

Governadores cedem a interesses de produtores rurais e bloqueiam ou dificultam acesso a dados públicos que poderiam apontar quem está derrubando a floresta ilegalmente

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta