Salada Verde

Desperdício de água volta a preocupar São Paulo

Segundo dados da Sabesp, entre janeiro e setembro de 2016, foram perdidos mais de 600 bilhões de litros de água tratada. Número já supera os anos pré-crise hídrica

Sabrina Rodrigues ·
30 de janeiro de 2017 · 7 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
Entre janeiro e setembro de 2016, mais de 600 bilhões de litros de água tratada foram perdidos, isso é quase quatro represas do Guarapiranga cheias. Foto: Artur Luiz/Flickr.
Entre janeiro e setembro de 2016, mais de 600 bilhões de litros de água tratada foram perdidos, isso é quase quatro represas do Guarapiranga cheias. Foto: Artur Luiz/Flickr.

Problemas com o desperdício de água volta a assombrar o estado de São Paulo. Segundo dados divulgados pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), o índice de perdas de água por meio de vazamentos na rede e fraudes como ligações clandestinas alcançou 31,4%, ou seja, um aumento de 10% comparado a 2015. Para se ter uma ideia, a cada mil litros de água tratada pela Sabesp, 314 litros são desperdiçados por causa de buracos em tubulações ou por furto. Entre os meses de janeiro e setembro de 2016, mais de 600 bilhões de litros de água tratada foram perdidos, isso é mais da metade da capacidade normal do Sistema Cantareira ou quase quatro represas do Guarapiranga cheias. A situação gera bastante preocupação, pois comparando com anos anteriores, o terceiro trimestre de 2016 superou a média em 2013 (31,2%) e 2012 (31,1%), anos em que não havia crise e nem racionamento. Em relação às duas causas apontadas pela Sabesp para tamanha perda, os dados da estatal mostravam em 2014 que 51% da rede de abastecimento na Grande São Paulo tinham mais de 30 anos de uso. No caso dos furtos de água, dados mostram que entre janeiro e setembro de 2016, a Sabesp flagrou 19.162 casos de furto, desviando cerca de 2,9 bilhões de litros, quantidade que daria para abastecer 385 mil pessoas por um mês. A Sabesp informou que vai investir R$ 520 milhões neste ano e que substituirá 674 km de redes até 2019.

Fonte: Estadão

  • Sabrina Rodrigues

    Repórter especializada na cobertura diária de política ambiental. Escreveu para o site ((o)) eco de 2015 a 2020.

Leia também

Salada Verde
24 de maio de 2024

Comissão da Câmara aprova projeto que aumenta pena para crime ambiental na Amazônia

Proposta também inclui penalização de servidores e agentes públicos que se omitirem diante de tais crimes. Ascema vai avaliar conteúdo do texto

Notícias
24 de maio de 2024

Desastres ambientais afetaram 418 milhões de brasileiros em 94% das cidades, diz estudo

Levantamento feito pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM) mostra que cada brasileiro enfrentou, em média, mais de duas situações de desastre entre 2013 e 2023

Salada Verde
24 de maio de 2024

A despedida da flor-de-maio 

A bela floração dessa espécie endêmica da Mata Atlântica dura de 15 a 20 dias e ocorre somente uma vez por ano

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Comentários 9

  1. Paulo diz:

    limitando as construções perto de mananciais e fazendo reciclagem de materiais para evitar a pressão sobre o meio ambiente.


  2. muito bom artigo parabéns é verdade eu sei como o desperdício de água é muito grande eu trabalhos com caça vazamento sei muito bem


  3. Wagner diz:

    O Povo Sempre Contra a natureza.


  4. Dayane diz:

    A maioria acha que a água é infinita, porem se não cuidarmos agora quem sofrera sera nossos filhos e netos.


  5. Amanda diz:

    Problema recorrente mesmo. Mais de 30% é demais.


  6. fabio diz:

    Precisamos proteger a nossa água, limitando as construções perto de mananciais


  7. Precisamos proteger a nossa água, limitando as construções perto de mananciais e fazendo reciclagem de materiais para evitar a pressão sobre o meio ambiente.


  8. paulo diz: