Salada Verde

Doria define os parques de São Paulo que irão para a iniciativa privada

Serão 15 parques disponibilizados para concessão privada. Futura gestão estuda ainda conceder mais 80 unidades para a exploração comercial

Sabrina Rodrigues ·
13 de dezembro de 2016 · 5 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
O Parque Jardim da Luz está entre as 15 unidades que serão cedidas à iniciativa privada. Foto: Milton Jung/Flickr.
O Parque Jardim da Luz está entre as 15 unidades que serão cedidas à iniciativa privada. Foto: Milton Jung/Flickr.

Dando início aos planos de concessão dos parques municipais para a iniciativa privada, a equipe do prefeito eleito de São Paulo, João Doria (PSDB), já definiu quais os parques municipais irão para a exploração comercial. São eles: Parque Jardim da Luz, Trianon, Buenos Aires, Chácara do Jockey, Parque do Pôr do Sol, Alfredo Volpi, Burle Marx, Ibirapuera, Parque do Povo, Independência, Aclimação, Cidade de Toronto, Anhanguera, Parque do Carmo e Piqueri. Outras 80 unidades estão sendo avaliadas para concessão. A futura gestão pensa em uma alternativa de “adoção” de unidades menos atrativas, ou seja, a empresa que vencer a concessão teria de assumir também unidades com menor público e estrutura. Ao ganhar o direito de explorar comercialmente os parques, os empresários poderão, por exemplo, estabelecer sistemas de estacionamentos ou áreas de alimentação, como quiosques de lanches e restaurantes. A gestão Doria estuda também alterar as atuais regras que impedem a realização de certos tipos de eventos dentro das unidades, como, por exemplo, feiras temáticas de produtos orgânicos com direito a pagamento de aluguel pelos expositores.

Fonte: Folha de S. Paulo

 

 

 

  • Sabrina Rodrigues

    Repórter especializada na cobertura diária de política ambiental. Escreveu para o site ((o)) eco de 2015 a 2020.

Leia também

Notícias
24 de maio de 2022

Conservar 80% da Amazônia custa três vezes menos do que valor gasto com emendas parlamentares

Governo Bolsonaro gastou, em média, 34,8 bilhões/ano com emendas. Manter protegida uma área de 3,5 milhões de km² custaria cerca de R$ 10,8 bi/ano, mostra estudo

Salada Verde
24 de maio de 2022

Rede de Conservação Águas da Guanabara organiza seminário de educação ambiental

Inscrições estão abertas para o evento, que ocorre nos dias 11 e 12 de julho, em Niterói, e tem como objetivo integrar e promover projetos de sensibilização ambiental na Baía de Guanabara

Salada Verde
24 de maio de 2022

O papel da Amazônia nas próximas eleições é tema de debate online

Miriam Leitão, Caio Pompeia e Mônica Sodré participam de Mesa Aberta promovida pelo site ((o))eco na próxima quinta-feira. Evento é aberto ao público

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta