Salada Verde

Extintas no RJ, duas jacutingas nascem no zoológico do Rio

Durante 28 dias, equipe de biólogos acompanhou a incubação artificial dos ovos. As aves, que nasceram em dezembro do ano passado, já foram integradas ao viveiro

Sabrina Rodrigues ·
5 de fevereiro de 2019 · 3 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
Dois filhotes de jacutinga (Aburria jacutinga) nasceram em dezembro do ano passado, fruto da incubação realizada pela equipe do zoológico do Rio de Janeiro. Foto: Divulgação.

Biólogos e veterinários do Zoológico do Rio de Janeiro (RioZoo) comemoram o nascimento de dois filhotes de jacutinga (Aburria jacutinga), ave extinta no estado. As duas aves nasceram em dezembro do ano passado e acabam de ser integrados ao viveiro do zoo.

É a segunda vez que ocorre a reprodução em cativeiro da jacutinga no RioZoo, só que dessa vez a incubação foi feita artificialmente. Durante 28 dias, os filhotes ficaram incubados em uma chocadeira artificial e receberam cuidados humanos, uma vez que os pais não conseguiam fazer esse processo naturalmente.

Os filhotes – que ainda não possuem nomes, pois até o momento não dá para saber se são fêmeas ou machos – ficaram no berçário por um tempo até conseguirem voar sozinhas. Agora foram transferidas para o recinto definitivo. “A reprodução em cativeiro é um importante fator sobre o bem-estar animal. O RioZoo tem investido na pesquisa e conservação de várias espécies, além da educação ambiental. Ao conhecerem a biodiversidade da fauna, as atuais gerações e as futuras poderão conservar”, afirma Fernando Menezes, diretor do Zoológico do Rio.

Típicas da Mata Atlântica, as jacutingas foram extintas no estado do Rio de Janeiro por causa da caça predatória ao longo do tempo. Atualmente, só se encontram livres na natureza em um único município do estado, em Cachoeiras de Macacu, graças a um projeto de reintrodução de espécies realizado em uma reserva particular.

Sendo uma ave de grande porte, pode chegar a 74 centímetros de comprimento, dócil e com comportamento gregário, a jacutinga foi alvo fácil de caçadores. O resultado é que a espécie está extinta nos estados do Espírito Santo e Bahia, podendo ser vistas apenas em Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Jacutinga quando fica adulta. Caça empurra espécie para a extinção. Foto: Bruno Girin.

 

 

Leia Também

A jacutinga e as mudanças climáticas

Livres para povoar

Guia de aves da Floresta Atlântica em novo formato

 

  • Sabrina Rodrigues

    Repórter especializada na cobertura diária de política ambiental. Escreveu para o site ((o)) eco de 2015 a 2020.

Leia também

Salada Verde
26 de fevereiro de 2018

Guia de aves da Floresta Atlântica em novo formato

Com 164 fotografias, agora, a publicação está mais prática, impressa em papel para ser manuseado e levado para onde quiser. Veja como adquirir

Reportagens
19 de dezembro de 2007

Livres para povoar

Casal que mantém a Reserva Ecológica de Guapiaçu solta mais 10 jacutingas, espécie extinta das matas fluminenses. O trabalho de reintrodução e educação tem dado bons resultados.

Análises
12 de novembro de 2018

A jacutinga e as mudanças climáticas

A natureza não cobra nada. Não cobra o carbono que absorve e que deixa o planeta menos quente, não cobra pela água limpa que tomamos, nem pelos remédios produzidos para curar nossas doenças

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 2

  1. Juliana Nicholson diz:

    Tem duas q aparecem aqui no alto Leblon de vez em quando. Vi hoje.


  2. Paulo diz:

    De novo o problema da caça/matança de bicho. O mania desgraçada .