Salada Verde

Infratores são presos em Bonito por caça ilegal de animais silvestres

Operação da Polícia Ambiental de Bonito apreendeu mais de 50 kg de carne de animais silvestres em freezer, inclusive uma espécie de tatu considerada ameaçada de extinção, além de rifles e munição

Duda Menegassi ·
1 de abril de 2021 · 1 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

Já no primeiro dia da Operação Semana Santa, que teve início nesta quarta-feira (31), a Polícia Militar Ambiental de Bonito prendeu e autuou dois homens por caça ilegal de animais silvestres e porte ilegal de armas. Os policiais apreenderam 52 quilos de carne de catetos (Pecari tacaju), 3kg de carne de cutia (Dasyprocta punctata) e um tatu-galinha (Dasypus novemcinctus) — espécie ameaçada de extinção –, armazenados em um freezer no local, além de dois rifles e munições. Os infratores foram multados em R$28.500,00, receberam voz de prisão e foram encaminhados à delegacia de Polícia Civil de Bonito.

A ação foi uma resposta a denúncias recebidas pelos policiais sobre a caça ilegal. Os infratores são residentes de Chapecó, interior de Santa Catarina, e prestavam serviço como empreiteiros em propriedade rural em Bonito há pouco mais 30 dias.

Em outra ação, realizada no dia anterior (30), os policiais ambientais de Bonito autuaram em R$5.000,00 o proprietário de um atrativo turístico pela supressão vegetal de 300 metros quadrados, medidos com GPS, em Área de Preservação Permanente (APP), nas matas ciliares do rio Formoso. O proprietário, que também responderá por crime ambiental com pena prevista de um a três anos de detenção, afirmou que seu funcionário havia suprimido a área sem sua autorização.


*Foto em destaque: Polícia Militar Ambiental do Mato Grosso do Sul/Divulgação

Leia também

  • Duda Menegassi

    Jornalista ambiental especializada em unidades de conservação, montanhismo e divulgação científica. Escreve para ((o))eco des...

Leia também

Reportagens
11 de novembro de 2020

Caça e tráfico de onças disparam em estados bolivianos na fronteira com o Brasil

Investigação reforça que estados bolivianos próximos do Brasil são focos de caça e comércio clandestino de onças. Ilegalidades ganharam força com maior presença chinesa na América do Sul

Notícias
1 de julho de 2022

Em vitória histórica, STF reconhece proteção do clima como dever constitucional

Com placar de 10 a 1, Supremo reconhece omissão deliberada do governo federal na gestão do Fundo do Clima e determina o restabelecimento do mecanismo

Reportagens
1 de julho de 2022

Conferência dos Oceanos traz saldo de acordos, investimentos e novas promessas

Evento organizado pelas Nações Unidas reuniu líderes globais ao longo de cinco dias e contabilizou um total de 10 bilhões de euros acordados para investimentos na economia azul

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta