Salada Verde

Polícia Militar do Amazonas apreende 400m³ de madeira ilegal

O carregamento de madeira, que não apresentava o documento de origem obrigatório, foi interceptado no rio Solimões, a cerca de 25km de Manaus

Duda Menegassi ·
19 de abril de 2021
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

Enquanto o Brasil assiste o desenrolar da queda de braço entre a Polícia Federal do Amazonas e o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, sobre a apreensão histórica de 200 mil metros cúbicos de madeira, outras operações policiais põe em ainda mais evidência a força da exploração ilegal de madeira na Amazônia. Em ação na tarde de domingo (18), a Polícia Militar apreendeu 400 metros cúbicos de madeira com origem irregular que eram transportados em uma balsa pelo rio Solimões, no município de Careiro da Várzea, a cerca de 25 quilômetros de Manaus, no Amazonas.

De acordo com os policiais militares, os responsáveis pela embarcação não portavam o Documento de Origem Florestal (DOF), obrigatório para todo tipo de carregamento de origem vegetal. A balsa e toda a carga foram apreendidas e os três homens da embarcação foram conduzidos para delegacia do município de Careiro, para adoção dos procedimentos legais.

*Foto em destaque: Divulgação/PMAM

Leia também

  • Duda Menegassi

    Jornalista ambiental especializada em unidades de conservação, montanhismo e divulgação científica. Escreve para ((o))eco des...

Leia também

Notícias
15 de abril de 2021

Cai superintendente do Amazonas que pediu investigação contra Salles

Diretor-geral da Polícia Federal, Paulo Maiurino, decidiu substituir Alexandre Saraiva, que encaminhou notícia-crime contra Salles por atuação em defesa das madeireiras alvo de operação

Salada Verde
3 de dezembro de 2021

Paraná pretende reativar trecho brasileiro de trilha histórica que liga o Atlântico ao Pacífico

Chamada de Caminhos do Peabiru, trilha tem 1.550 no trecho paranaense, que vai de Paranaguá a Guaíra. Caminho era usado por incas e guaranis, antes da colonização

Notícias
3 de dezembro de 2021

Amapá vende terras públicas invadidas a R$ 46 o hectare

Estado possui mais de 2,5 milhões de hectares de áreas ainda não destinadas. Cerca de 50% deste total é classificado como de importância biológica extremamente alta

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta