Notícias

Garimpeiros protestam contra operação da PF em Humaitá

Operação destruiu balsas de garimpo ilegais em uma comunidade próxima ao município do Amazonas. Houve protestos

Karina Pinheiro ·
15 de maio de 2024

Garimpeiros invadiram o município de Humaitá,  a 590 km de Manaus, na última terça-feira (14), após uma operação da Polícia Federal em parceria com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) destruir dragas de garimpos que atuavam de forma ilegal na região, localizada no sul do Amazonas. De acordo com relatos de moradores, os garimpeiros ocuparam a orla da cidade e bloquearam o trecho da rodovia BR-230, conhecida como a Transamazônica, para tentar evitar a chegada de reforço policial e de impedir os militares do Corpo de Bombeiros de apagar o fogo, além de terem ameaçado invadir o prédio da Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai) e o campus da Universidade Estadual do Amazonas (UEA). Os garimpeiros se manifestaram a favor da legalização da atividade. A interdição durou cerca de 17 horas, e teve fim apenas na manhã de quarta-feira (15).

A operação ocorreu na região do Rio Madeira, no qual foram encontradas 50 balsas e equipamentos utilizados para a dragagem de ouro. Vídeos que circulam nas redes sociais mostram o momento em que a Polícia Federal destrói algumas das balsas encontradas, além da movimentação dos garimpeiros em Humaitá. Dezenas de garimpeiros teriam invadido o município, colocaram fogo em pneus e ameaçaram invadir prédios públicos em retaliação a operação de combate ao garimpo ilegal na região. 

Em solidariedade aos garimpeiros, a Prefeitura decidiu cancelar todas as comemorações alusivas ao 155º aniversário do município, que ocorreria nos dias 14 e 15 de maio. Em nota do cancelamento da festividade, a Prefeitura de Humaitá criticou a atuação da operação da PF, afirmando que cancelou as comemorações “em solidariedade às famílias diretamente atingidas”.

O prefeito de Humaitá, Dedei Lobo (União Brasil), foi filmado em conversa com os garimpeiros. “Estou cancelando todas as festividades, porque tenho responsabilidade com a minha população. Discordo dessa operação, porque parece carta marcada”, disse Dedei Lobo. 

Não é a primeira vez que manifestações violentas ocorrem na região após a ocorrência de operação contra garimpo. Em outubro de 2017, prédios de órgãos públicos do governo estadual e federal foram incendiados por garimpeiros em retaliação a uma operação Ouro Fino, ocorrida em outubro daquele ano. Um ano depois, o então prefeito do município, Herivâneo Vieira de Oliveira (PROS), o vice, Rademacker Chaves (PSD), além de quatro vereadores da cidade, foram presos acusados de incentivar ou participar da destruição de bens da União.

  • Karina Pinheiro

    Jornalista formada pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM), possui interesse na área científica e ambiental, com experiência na área há mais de 2 anos.

Leia também

Notícias
27 de março de 2018

Prefeito de Humaitá é preso por ataques a órgãos ambientais

Herivâneo Vieira de Oliveira e outros políticos da cidade, no interior do Amazonas, são acusados de incentivar reação violenta contra operação que fiscalizava o garimpo de ouro no Rio Madeira

Salada Verde
27 de março de 2018

MPF e polícia executam mandados contra suspeitos de danificar prédios públicos no Amazonas

Foram 15 mandados de busca e apreensão e 13 de prisão contra os autores do incêndio dos prédios do IBAMA, ICMBio e INCRA, que aconteceu em outubro passado, no Humaitá

Reportagens
7 de novembro de 2023

Garimpo impacta saúde de comunidades ribeirinhas no Amazonas

Manicoré vê explosão de casos de ISTs por causa do aumento da prostituição. Busca pelo ouro muda a rotina de comunidades tradicionais atrás de uma melhor alternativa de renda

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Comentários 1

  1. Jr Arr. diz:

    Tem que destruir todas essas porcarias de balsas , um povo formado por vagabundos , acham que estragando o Rio , vão ficar ricos , vão comer ouro ?? Vagabundos , poluem o rio com mercúrio , matam os peixes e contaminam as águas , e o prefeito também é outro pillantra , deve ser do PL , partido dos ladroes , que votam
    Leis pra absolver até cidades ilegais , legalizar oque ?? A poluição ?? Tranqueiras !! Vão carpir terreno