Salada Verde

Prefeitura do Rio inicia processo para transformar a Floresta de Camboatá em parque

Prefeito pediu oficialmente o arquivamento do licenciamento do autódromo em Deodoro. Secretário de Meio Ambiente cita década da restauração ao anunciar desistência

Daniele Bragança ·
1 de fevereiro de 2021 · 3 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
Pedido de Arquivamento. Imagem: Print/Twitter

A Prefeitura do Rio oficializou a desistência de construir o novo autódromo na Floresta do Camboatá, em Deodoro.  Em ofício encaminhado ao Instituto Estadual do Ambiente (Inea) na última sexta-feira (29), o governo pediu o arquivamento do processo de licenciamento, do qual é titular. Na manhã desta segunda-feira (01), o secretário de Meio Ambiente, Eduardo Cavaliere, anunciou que além da desistência, a Prefeitura iniciou o processo para transformar Camboatá em unidade de conservação. 

“Na década da RESTAURAÇÃO não podemos admitir que se fale em DESTRUIÇÃO de um patrimônio ambiental único como a Floresta do Camboatá”, escreveu, no Twitter.

A desistência é um cumprimento de promessa de campanha do novo prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (DEM-RJ) com ambientalistas e o Partido Verde.

 

Leia Também 

Defesa da Floresta do Camboatá une movimento ambientalista no Rio

 

  • Daniele Bragança

    Repórter e editora do site ((o))eco, especializada na cobertura de legislação e política ambiental.

Leia também

Reportagens
17 de setembro de 2020

Defesa da Floresta do Camboatá une movimento ambientalista no Rio

Enquanto o processo de licitação do autódromo do Rio começa a aparecer nas páginas policiais, movimento em prol da floresta vira referência

Reportagens
20 de junho de 2024

Da crítica ao modelo de desenvolvimento às enchentes no Rio Grande do Sul

Desde 1971, Francisco Milanez milita na Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural e dela retira a explicação para a mudança no clima que ainda vitima seu estado

Salada Verde
20 de junho de 2024

Elas chegaram: temporada de baleias-jubarte na costa brasileira

Pesquisadores brasileiros vêm acompanhando a rota migratória das jubarte para analisar os efeitos das mudanças ecossistêmicas na alimentação desses animais

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Comentários 1

  1. Fabio diz:

    Finalmente!!!! Que o Camboatá seja protegido de futuras imbecilidades populistas