Salada Verde

Salles defendeu “ampliar debate” sobre mineração terras indígenas

Ministro sobrevoou área de garimpos e pousou em Jacareacanga, no Pará, onde se encontrou com garimpeiros e indígenas mundurukus, que pediram o fim das operações na região 

Daniele Bragança ·
5 de agosto de 2020 · 1 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

Após sobrevoar áreas de garimpo a bordo de uma avião da Força Aérea Brasileira (FAB), o ministro Ricardo Salles, do Meio Ambiente, foi alvo de um protesto contra operações do Ibama e militares na região, liderada por garimpeiros em Jacareacanga, no Pará. Os garimpeiros estavam aguardando o ministro no aeroporto do município, segurando faixas contra a operação. Não se sabe como eles souberam da chegada do ministro à cidade.  

Após ouvir reclamações de um garimpeiro Munduruku, que reivindicava o fim das operações na região, Salles saiu em defesa da  regulamentação a atividade de garimpo em terras indígenas. Veja: 

 

*Por Daniele Bragança

 

Leia Também 

Mineração em terras indígenas: a proposta do governo Bolsonaro em 10 perguntas e respostas

 

  • Daniele Bragança

    É repórter especializada na cobertura de legislação e política ambiental. Formada em jornalismo pela Universidade do Estado d...

Leia também

Reportagens
9 de fevereiro de 2020

Mineração em terras indígenas: a proposta do governo Bolsonaro em 10 perguntas e respostas

Projeto de Lei assinado na última quarta-feira era promessa de campanha de Bolsonaro. Vários setores da sociedade já manifestaram repúdio e partidos se articulam para barrar a proposta no Congresso

Salada Verde
3 de dezembro de 2021

Paraná pretende reativar trecho brasileiro de trilha histórica que liga o Atlântico ao Pacífico

Chamada de Caminhos do Peabiru, trilha tem 1.550 no trecho paranaense, que vai de Paranaguá a Guaíra. Caminho era usado por incas e guaranis, antes da colonização

Notícias
3 de dezembro de 2021

Amapá vende terras públicas invadidas a R$ 46 o hectare

Estado possui mais de 2,5 milhões de hectares de áreas ainda não destinadas. Cerca de 50% deste total é classificado como de importância biológica extremamente alta

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta