Salada Verde

Seminário comemora os 50 anos da Convenção do Patrimônio Mundial da UNESCO

Brasil é um dos signatários e conta com sete sítios naturais na lista internacional

Redação ((o))eco ·
20 de janeiro de 2023
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

Um seminário online aberto ao público, promovido pelo Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo (IEA-USP) e pela ONG World Heritage Watch (WHW – Observadores do Patrimônio Mundial) na segunda-feira, dia 23, reúne especialistas do setor ambiental e cultural para comemorar o cinquentenário da Convenção do Patrimônio Mundial da UNESCO.

O evento também discutirá a situação dos sítios no Brasil, incluindo oportunidades e ameaças. Atualmente, o Brasil tem sete sítios declarados Patrimônio Mundial Natural. São eles o Parque Nacional do Iguaçu (Brasil e Argentina), Mata Atlântica (PR e SP), Costa do Descobrimento, Complexo de Áreas Protegidas da Amazônia Central, Complexo de Áreas Protegidas do Pantanal em Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, Áreas protegidas do Cerrado e as Ilhas Atlânticas Brasileiras, além de Paraty e Ilha Grande, um Patrimônio misto de Natural e Cultural. 

Para ser listado como um Patrimônio Mundial Natural, o sítio deve apresentar uma série de atributos, como proteger áreas consideradas excepcionais do ponto de vista da diversidade biológica e da paisagem, respeitar a diversidade cultural e as populações tradicionais são objeto de atenção especial e, além de benefícios à natureza, devem ser uma importante fonte de renda oriunda do desenvolvimento do ecoturismo.

O World Heritage Watch,uma das organizadoras do seminário, é uma ONG com sede em Berlim, Alemanha, que se dedica a acompanhar a situação dos sítios do Patrimônio Mundial visando garantir sua verdadeira proteção. Trabalhando em colaboração com o IEA-USP desde 2021. Maritta Koch-Weser, presidente do World Heritage Watch internacional, e José Pedro de Oliveira Costa, representante dessa ONG para o Brasil, são dois dos palestrantes. 

Para a diretora executiva da Rede Pró UC, Angela Kuczach, “ser listada como sítio do Patrimônio Mundial leva uma área a um novo patamar internacionalmente. Além do interesse que cresce na área do turismo, aumenta também a responsabilidade de manter esta área protegida e defendê-la de ameaças”. 

No momento, sete maravilhas naturais estão na lista tentativa brasileira do Patrimônio Mundial, que é um primeiro passo para que possam ser reconhecidos como tal: a Serra da Capivara (PI), o Parque Nacional de Itatiaia (RJ), Raso da Catarina (BA), Cavernas de Peruaçu (MG), os banhados do Taim (RS), os Lençóis Maranhenses (MA) e a Serra do Divisor (AC). Destas, pelas regras existentes, apenas uma poderá ser indicada pelo governo brasileiro, por meio do Itamaraty, para ser encaminhada à UNESCO. A proposta do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses já está pronta e o governo brasileiro tem até dia 31 de janeiro para entregar à UNESCO.

Seminário: 50 anos da Convenção do Patrimônio Mundial

23 de janeiro

Online, gratuito: http://www.iea.usp.br/aovivo

Programação:

14h: Abertura: Roseli de Deus Lopes (Vice-Diretora do IEA/USP)

14h10: Fabio Feldmann (Deputado Constituinte e Consultor)

14h20: Maritta Koch-Weser (Presidente do World Heritage Watch e pesquisadora do IEA/USP)

14h30: Cecília Londres (Especialista em Patrimônio Mundial Cultural e Imaterial e Conselheira do IPHAN)

14h50: José Pedro de Oliveira Costa (Especialista em Patrimônio Mundial Natural e pesquisador do IEA/USP)

15h10: Angela Kuczach (Diretora da Rede Pró-Unidades de Conservação)

15h20: Debate

16h: Encerramento
Transmissão gratuita e ao vivo em www.iea.usp.br/aovivo

Leia também

Notícias
31 de agosto de 2022

Petição pede que Unesco inclua Pantanal na lista de patrimônios mundiais “em perigo”

Documento diz que governo Bolsonaro trabalhou para “desmantelar” legislação ambiental no País e menciona flexibilização recente da lei que protege o Pantanal mato-grossense

Notícias
13 de fevereiro de 2017

Unesco mantém título de Reserva da Biosfera ao Pantanal

Após 15 anos sem ações, governos de MT e MS foram acionados pelo MMA e por ONGs para não perderem a chancela concedida pela Unesco

Notícias
12 de abril de 2016

Avanço de atividades industriais ameaça metade dos Patrimônios Mundiais Naturais

Relatório da WWF sobre áreas de conservação revela que 114 sítios da UNESCO estão sob ameaça de atividades industriais e mineração.

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta