Vídeos

Alimento orgânico: o sonho da autossuficiência

O agricultor orgânico Jorge Studer deixou a Suiça, sua terra natal, por Teresópolis (RJ). Em seu sítio, procura comer só o que produz.  

Terra Audiovisual ·
27 de setembro de 2011 · 13 anos atrás
Vegetais. Foto: Pixabay.

Para alguns consumidores, uma alternativa de vida mais saudável. Para os agricultores, também a oportunidade de um novo negócio. Nesta vídeo-reportagem, conheça todo o processo de cultivo de alimentos orgânicos, da compostagem à mesa.

O protagonista dessa história é o agricultor orgânico, Jorge Studer, que nos recebeu no Sítio Aredês, sua propriedade no município de Teresópolis, região serrana do estado do Rio de Janeiro. Depois de largar a carreira de administrador na Suíça, virou agricultor e mudou-se para o Brasil. O objetivo principal de Jorge é alcançar a total subsistência, vendendo somente o excedente da produção.

De acordo com o produtor, esse é um caminho viável para agricultores conquistarem maior autonomia e independência, livres da necessidade de compra de insumos agrícolas (como agrotóxicos). Sua propriedade, de 48 hectares, é uma Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) e protege integralmente 40% de sua área. Localizado na Zona de Amortecimento do Parque Estadual dos Três Picos é um exemplo de atividade sustentável na região.

A produção depende da estação do ano. Em setembro, nesse início de primavera, a variedade oferecida por Jorge impressiona. Além de mel, banana e limão, que ele tem o ano todo, ele tem Yacon (uma raiz andina com sabor que lembra a maçã), inhame, feijão, aipim, abóbora, salsa e cebolinha, grama de trigo, broto de alfafa, alface, azedinha, repolho, couve, acelga, alho-poró, cenoura, couve-flor e beterraba. Esperemos que essa bem-sucedida experiência desperte o interesse de outros produtores em potencial.

Serviço: Sítio Aredês, conhecido na região como Sítio do Jorge, telefone 21-2644-7815

 


Leia também
:

 

Leia também

Salada Verde
14 de junho de 2024

Filhote de onça-pintada é registrado no Parque Nacional do Iguaçu

Novo filhote, batizado de Yasú, que significa "amor", em Tupi, tem pouco mais de um ano de vida

Análises
14 de junho de 2024

Riscos vão muito além da privatização das praias

A zona costeira está sendo estreitada, aprisionada entre o processo de elevação do nível do mar e de ocupação que impede que a linha de costa se mova para se ajustar à nova realidade imposta pelas mudanças climáticas

Notícias
14 de junho de 2024

Introdução de peixe amazônico em reservatório paulista diminuiu diversidade de espécies nativas

Desde que foi registrada pela primeira vez na represa do Jaguari, em 2001, a corvina (Plagioscion squamosissimus) estabeleceu e aumentou sua população na bacia do Paraíba do Sul em detrimento da fauna local

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.