Análises

no país das maravilhas

Redação ((o))eco ·
20 de maio de 2008 · 14 anos atrás

De Angela Kuczach

Oi Andréia,
como vai?

Li sua matéria “No país das maravilhas” e tô aqui trincando os dentes de raiva!

Na verdade eu nem sei porque, já que a lista de absurdos não pára de aumentar a cada dia. É paulada em cima de paulada e indignação já virou praticamente rotina.

Como é que pode?????? Onde é que isso tudo vai parar???? E quando???? E principalmente, será que vai sobrar alguma coisa depois desse tsunami de desmatamento?

Antigamente a briga em defesa da natureza era pela criação de UCs, para a criação de uma legislação ambiental… a gente gritava contra a caça e o desmatamento, claro, mas parecia que as coisas eram mais camufladas, sei lá…

Agora é essa safadeza escancarada. E a gente simplesmente não têm pra onde correr! Pelo amor de Deus! Será que ninguém enxerga esse absurdo todo ?!

Eu odeio o pensamentinho pequeno de ficar comparando o Brasil com país de primeiro mundo e dizendo que as coisas que acontecem aqui não acontecem lá…haja visto por exemplo os recentes crimes descobertos na Áustria, a gente sabe que na prática nem tudo são flores primeiro mundo afora…mas lendo a sua matéria fiquei aqui me perguntando se fosse em outro país, tipo os EUA, essa palhaçada estaria acontecendo. Não que o Bush ligue pra qualquerr coisa além do petróleo…mas lá tem quem mande, né? Ao contrário daqui!

A Amazônia de repente virou a terra do Blairo Maggi, que deita e rola em cima de seja lá quem for. E o nosso excelentíssimo presiente da república só faz passar a mão na cabeça do rei do soja e dizer amém pra todo mundo menos pra razão!!!

Nossa, me faltam adjetivos pra expressar o que eu penso de toda essa palhaçada e dessa corja de mentecapitos que comandam o nosso país!

Tudo de bom pra você.

Leia também

Reportagens
17 de maio de 2022

Amazônia tem mais de 425 mil famílias sem energia elétrica

Brasil avança na universalização da energia, mas população de áreas remotas da Amazônia ainda demandam acesso à eletricidade. Pandemia atrasou cronograma

Notícias
17 de maio de 2022

Para beneficiar pecuária, Acre reduz em até 80% imposto sobre comercialização de gado

ICMS a ser pago por pecuaristas acreanos cai de 12% para 2,4% na venda para alguns estados. Medida pode resultar em mais desmatamento, diz pesquisadora

Análises
17 de maio de 2022

Oportunidades e desafios para a implementação do Código Florestal brasileiro

A lentidão na implementação do Código Florestal representa o desperdício de uma valiosa oportunidade de transformar o uso da terra no Brasil

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta