Notícias

Desmatamento no Paraguai

Na fronteira com Brasil, país tem perda intensa das florestas do Alto Paraná, semelhante à Mata Atlântica. Veja imagens de satélite.

Gustavo Faleiros ·
12 de janeiro de 2010 · 12 anos atrás
Período 1990 -2000                                                 crédito: NASA/ imagens Landsat

crédito mapa: Robert Simmon/NASA
crédito mapa: Robert Simmon/NASA
O mapa produzido acima com dados sobre florestas obtidos com análise de imagens do satélite Landsat pela Universidade de Maryland. Nele é possível observar a redução de dois biomas importantes no Paraguai, o Chaco e a Floresta do Alto Paraná, semelhante à Mata Atlântica existente no Brasil. As áreas em verde escuro mostram o Chaco ainda preservado e aquelas em azul escuro representam a floresta tropical que ainda está de pé. Os pontos em azul claro são as áreas já desmatadas.

O ritmo de desmatamento no país vizinho é intenso. Em algumas regiões 95% da cobertura vegetal já foi perdida. A principal causa para perda de florestas é a ampliação de áreas de cultivo de soja  e para a criação de gado. Muitas fazendas são frutos de investimento de brasileiros que cruzaram a fronteira e beneficiaram-se de terras baratas e leis ambientais mais brandas.

A janela abaixo compara duas imagens de satélite com 30 anos de diferença. Em 1973 pode-se ver a fronteira do Brasil com Paraguai antes da construção de Itaipu.  No lado esquerdo da foto mais antiga nota-se amplas áreas de floresta (verde) ainda preservadas no Paraguai. Já em 2003, o avanço do desmatamento é visível. No Brasil o quadro é misto. Por um lado ao redor do reservatório, ao norte, houve intensificação do desmate. Do outro, nos arredores de Foz do Iguaçu e nas margens do reservatório, pode se notar os efeitos do reflorestamento e recuperação das matas.

Veja fotos de satélite 1973 (esq.) e 2003 (dir) abaixo. Use o mouse para arrastar imagens e cursores no canto inferior direito para dar zoom

 

  • Gustavo Faleiros

    Editor da Rainforest Investigations Network (RIN). Co-fundador do InfoAmazonia e entusiasta do geojornalismo. Baterista dos Eventos Extremos

Leia também

Notícias
28 de junho de 2022

Promessa Oceano e investimento na economia azul são destaques do 2º dia da Conferência

O compromisso anunciado pela PNUD prevê investimentos para promover economia azul em países costeiros até 2030

Reportagens
28 de junho de 2022

Programa federal de combate ao lixo no mar recolhe só 0,03% dos resíduos

De 30 ações inicialmente previstas em plano elaborado desde o fim do governo Temer e lançado em 2019, regime Bolsonaro abandonou 25

Notícias
28 de junho de 2022

Organizações denunciam tramitação antidemocrática de PL que flexibiliza Lei do Pantanal em MT

Mais de 40 entidades apontam que o projeto possui vício na tramitação e não escutou comunidades tradicionais afetadas. Proposta deve ser votada nesta quarta-feira (29)

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta