Notícias

Código Florestal será votado na próxima terça

Discussão está a dois pontos do acordo, mas governo quer integralidade da proposta acatada por Aldo.  Foram muitas horas de reunião sem atingir o consenso.

Nathália Clark ·
6 de maio de 2011 · 11 anos atrás
Aldo Rebelo (PCdoB) encontra-se com bancada do PT na tarde de quarta-feira para negociar a votação do Código Florestal (foto: Nathália Clark)
Aldo Rebelo (PCdoB) encontra-se com bancada do PT na tarde de quarta-feira para negociar a votação do Código Florestal (foto: Nathália Clark)


Brasília
– O acordo não está tão distante, mas as negociações seguem acirradas. Depois de mais um dia de muita conversa e jogo político, os líderes partidários e o governo decidiram por adiar a votação do Código Florestal para a próxima terça-feira, dia 10. Ocorre que dois pontos importantes ainda estão em dissonância: um diz respeito às atividades agrícolas consideradas consolidadas em Áreas de Preservação Permanente (APPs), e o outro é relativo à recomposição da Reserva Legal (RL) em áreas de até quatro módulos fiscais.

O relator Aldo Rebelo (PCdoB-SP) insiste em dispensar da recuperação de RL todos os pequenos produtores. O último texto apresentado previa a extensão do benefício a todos os proprietários rurais do país, nas parcelas de seus imóveis até quatro módulos. O governo aceita que sejam isentas da recomposição apenas as propriedades da agricultura familiar, que representam 90% dos proprietários rurais, 17% da área ocupada pela agricultura e pecuária, mas apenas 8% do território nacional, segundo dados do Ministério do Meio Ambiente.

Líder do governo na Câmara, Cândido Vacarezza: "queremos fechar um relatório único" (foto: Nathália Clark)
Líder do governo na Câmara, Cândido Vacarezza: “queremos fechar um relatório único” (foto: Nathália Clark)

Também serão desconsiderados os desmates até julho de 2008, data da primeira edição de decreto com punições para crimes ambientais, pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Isto desde que os proprietários que desmataram ilegalmente façam adesão a programas de regularização ambiental, como o Cadastro Ambiental Rural (CAR), no prazo de um ano.

Logo após reunião com a bancada do PT, Rebelo afirmou que o projeto original aprovado na Comissão Especial é o que deverá ser pautado para votação. O texto com as novas alterações provindas do acordo viriam como seu substitutivo.

No entanto, o governo quer que seja votado um documento que acate na integralidade as propostas feitas pelo Executivo. “Queremos fechar um relatório único e votar, não queremos ter que alterar o texto por emendas”, afirmou o líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP). Ou seja, nada de substitutivo ou decretos presidenciais posteriores, como também sugeriu Aldo para alguns casos ainda em desacordo.

Alguns deputados reclamam que, mesmo votada a urgência, ainda na se têm em mãos o texto definitivo que deverá ir a plenário. Ivan Valente (PSOL-SP) considerou o adiamento um bom sinal, mas disse que a decisão foi tomada sob “condições ruins”. Ele se referia ao compromisso que a bancada do PT assumiu em não obstruir a votação na terça: “A questão é que se não chegarmos a um consenso até lá, a votação acontecerá assim mesmo”.

Leia também –
Megadesmatamentos ressurgem em Mato Grosso – Karina Miotto
Lei ambiental: a mudança será para pior – Vania Neu
Aprovado regime de urgência para Código Florestal – Nathália Clark
Academia apresenta posição sobre Código – Nathália Clark 

Cobertura completa do Código Florestal

  • Nathália Clark

    Nathalia Clark é jornalista na área de meio ambiente, desenvolvimento sustentável, mudanças climáticas, justiça social e direitos humanos.

Leia também

Reportagens
27 de janeiro de 2022

Biólogo usa imagens de satélite e inteligência artificial para mapear quaresmeiras na Mata Atlântica

A detecção é possível por meio da coloração das flores da quaresmeira, cujos tons variam do magenta ao roxo. Para isso, utilizou imagens de satélite de acesso gratuito e o chamado deep learning, um recurso de inteligência artificial

Notícias
27 de janeiro de 2022

Polícia Federal investiga maus-tratos e apreende as girafas trazidas pelo BioParque

Em operação da PF acompanhada pelo Ibama, os policiais apreenderam as 15 girafas e investigam supostos maus-tratos aos animais. BioParque nega

Análises
27 de janeiro de 2022

Um lugar para as onças da Mata Atlântica na Década da Restauração

A Mata Atlântica é um pacote completo, com onças e tudo; é preciso urgentemente nos conscientizarmos que uma floresta sem bichos não tem futuro

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta