Notícias

As belas e ameaçadoras espirais dos ciclones tropicais

Ciclone, furacão, tufão. O nome depende de onde se forma, mas uma tempestades tropical é tão impressionantes vista do espaço quanto perigosa para quem está em seu caminho.

Redação ((o))eco ·
3 de junho de 2012 · 9 anos atrás

Ciclone tropical é um termo geral, e dependendo de sua localização geográfica e de sua intensidade pode ganhar várias denominações. No Pacífico noroeste eles são chamados de tufões, no Atlântico são conhecidos como furacões, e no Pacífico sul recebem o nome de ciclone. Normalmente um ciclone tropical recebe um nome próprio definido a partir de listas sazonais, para que o público em geral possa distinguir um sistema quando há vários diferentes em uma mesma bacia ao mesmo tempo. Um ciclone tropical é um sistema formado por grandes tempestades e é caracterizado por ser uma região onde a pressão atmosférica é significativamente menor e a temperatura é ligeiramente maior do que suas vizinhanças. Eles são os causadores de alguns dos piores desastres naturais do mundo, como o furacão Katrina. No caso de ciclones tropicais excepcionalmente destrutivos, o seu nome é retirado definitivamente de qualquer lista e outro nome é posto no seu lugar.

Nas fotos a seguir, divulgadas pelo Observatório da Terra da NASA, podemos ver fotos de vários ciclones tropicais ao redor do planeta.

 

Leia também

Notícias
20 de outubro de 2021

Desmatamento na Amazônia já chega a quase 9 mil km² em 2021, mostra Imazon

Somente em setembro foram destruídos 1.224 km² de floresta, área equivalente a mais de 4 mil campos de futebol por dia. Números sãos os maiores em 10 anos

Salada Verde
20 de outubro de 2021

Em comemoração de seus 10 anos, Onçafari lança concurso de fotografia

Fotógrafos profissionais e amadores podem se inscrever até o dia 14 de novembro. Vencedores terão a oportunidade de fotografar a fauna e flora existentes na sede da Onçafari, no Pantanal

Notícias
20 de outubro de 2021

INPE não tem recursos garantidos para pagamento de água e luz até final do ano

Destinação de R$ 5 milhões pela AEB deu um respiro ao Instituto, mas órgão ainda aguarda verba de outras fontes para honrar despesas de funcionamento até dezembro

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta