Notícias

Arte ajuda a visualizar emissões de poluentes

Animação virtual apresenta emissões de carbono de Nova Iorque como esferas coloridas. Poluição de um ano é suficiente para cobrir a cidade

Redação ((o))eco ·
1 de novembro de 2012 · 9 anos atrás

E se, em vez de se dissipar no ar (e nos pulmões da gente), a fumaça emitida por automóveis nos grandes centros urbanos das principais metrópoles do mundo ficasse concentrada na forma de grandes bolas azuis coloridas? E se desse para visualizar a poluição? – sim, neste blog já se disse que dá para ver a sujeira no ar de São Paulo, mas agora estamos falando de bolas coloridas gigantes! Será que não seriam tomadas providências? Será que os impactos do sistema de mobilidade baseado em carros não seriam debatidos com a atenção necessária?

Foi partindo de premissa como estas que, no exterior, o  pessoal do Carbon Visuals, projeto apoiado pelo Environmental Defense Fund, organizou animações gráficas com informações técnicas sobre as emissões de dióxido de carbono em Nova Iorque (além do vídeo acima, fotos das projeções estão disponíveis no Flickr). Os resultados são impressionantes; a quantidade de emissões de um ano literalmente cobre a cidade. Visualizar isso ajuda a ter dimensão da gravidade do problema.

O trabalho foi destacado recentemente na página sobre Jornalismo de Dados do The Guardian e é mais um exemplo de como ferramentas virtuais podem ajudar a transmitir informações sobre danos ambientais. Na semana retrasada, o Outras Vias destacou a ferramenta criada pelo Google Maps de acompanhamento em tempo real dos congestionamentos (e, logo, da fumaça) em metrópoles brasileiras.

Animações gráficas e ferramentas ajudam a entender questões técnicas e são importantes para incentivar a participação da sociedade em debates que são também políticos – como o sobre a mobilidade nas cidades. A difusão de informações sobre a poluição do ar no Brasil ainda precisa ser melhorada e o uso de imagens pode ser importante neste processo. Dados já estão disponíveis; o Primeiro Inventário Nacional de Emissões de Veículos Automotores Rodoviários, realizado pelo Instituto de Energia e Meio Ambiente (IEMA) (disponível no site do Ministério do Meio Ambiente) é um bom exemplo de levantamento técnico sobre a questão que, apesar de trazer informações alarmantes, não recebeu a atenção que merecia.

Faz-se urgente o debate sobre a qualidade do ar, a melhoria

dos sistemas de controle e monitoramento e a necessidade de atualização dos padrões mínimos de qualidade (sobre este último ponto, vale ler as reportagens publicadas em outubro no Estadão e no Globo).

Leia também

Notícias
22 de outubro de 2021

“Adote um ninho”: Conheça a campanha para a preservação dos papagaios brasileiros

Campanha busca incentivar a proteção dos papagaios por meio da construção de ninhos artificiais para suprir a falta de cavidades naturais, que estão diminuindo por conta do desmatamento

Análises
22 de outubro de 2021

Por uma nova onda de soluções para a resiliência e a saúde do oceano

Estudo do FMI estima que 8 milhões de toneladas de lixo plástico acabam no mar todos os anos, sendo 80% provenientes do continente. Se não mudarmos esse quadro, o oceano terá mais lixo do que peixes até 2050

Salada Verde
21 de outubro de 2021

Polícia Civil do Maranhão prende um dos homens que matou onça preta e se gabou nas redes sociais

Corpo do animal abatido foi filmado por três homens, que comemoraram o feito. O homem preso também será multado pelo Ibama.

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 1

  1. MARLI ALVES PEREIRA VASCONCELLOS diz:

    Não entendo o porquê esconder o rosto do homem, adulto!! Ele mostrou a cara nas redes sociais!! É preciso identificar criminosos.