Notícias

As cicatrizes do planeta vistas do espaço

Quando vistas do espaço, as minas a céu aberto parecem cicatrizes na superfície do planeta. Veja algumas imagens impressionantes.

Paulo André Vieira ·
20 de maio de 2013 · 9 anos atrás

No início do mês correu pela internet imagens de diversas minas a céu aberto localizadas ao redor do mundo. Tais cicatrizes na face de nosso planeta podem ser vistas do espaço, e algumas são realmente impressionantes, como a Mina Mir, a primeira e mais ampla mina de diamantes da União Soviética, com 525 metros de profundidade e 1.200 m de diâmetro. Outra cratera impressionante escavada na busca incessante por minérios é a Bingham Canyon Mine, nos EUA, considerada a maior do mundo, com 4.000 metros de diâmetro e quase 1.000 metros de profundidade. Em produção desde 1906, atualmente fornece quase 20% de todo o cobre consumido pelos EUA.

No Brasil, uma das mais famosas minas a céu aberto foi Serra Pelada, no município de Curionópolis no Pará, cenário de um dos filmes de sucesso do grupo humorístico Os Trapalhões. Ao final de 1984, a profundidade do buraco de Serra Pelada já era de quase 200 metros. Hoje a antiga cava onde se situava o garimpo é um lago com 100 metros de profundidade. Na Serra dos Carajás, no Pará, estão localizados diversos projetos de mineração, sendo considerado a maior reserva de minério de ferro do mundo com 18 milhões de toneladas. Já o município de Candiota, no Rio Grande do Sul, está localizada a maior jazida de carvão mineral do Brasil.

Não existem estudos a longo prazo sobre o sucesso da reabilitação desse tipo de exploração, devido ao tempo relativamente curto em que a mineração a céu aberto em grande escala vem sendo utilizada. Dependendo do tipo de minério explorado, a água da chuva e o oxigênio do ar podem oxidar o material deixado na mina e produzir ácido sulfúrico. Pode levar centenas de milhares de anos para que essas crateras deixem de ser consideradas uma ameaça ao meio ambiente.

As imagens foram retiradas do Google Earth.

Mina de Diamantes de Diavik, Canadá

Chuquicamata, Chile

Bingham Canyon Mine, EUA

Mina Mirny, Rússia

Itabira, Minas Gerais

Candiota, Rio Grande do Sul

Carajás, Pará

Serra Pelada, Pará

  • Paulo André Vieira

    Produtor Editorial formado pela UFRJ, atua em ((o))eco desde 2007 escrevendo sobre geojornalismo e cuidando da edição e gestão do site.

Leia também

Fotografia
18 de abril de 2013

Cavas, as crateras irrecuperáveis do Vale do Paraíba

Para satisfazer a arrancada da construção civil no país, é preciso muita areia que sai de enormes buracos explorados e abandonados.

Notícias
23 de novembro de 2012

Madre de Dios: os custos devastadores da corrida do ouro

Nessa região do Peru, a disparada do metal dourado multiplicou o número de minerações ilegais com danos ao meio ambiente e à saúde humana.

Notícias
14 de janeiro de 2013

O Brasil visto pelos satélites da Nasa

Veja fotos incríveis do Brasil, como a Serra da Cangalha, a cratera causada pelo impacto de um meteoro mais bem conservada do Brasil.

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta