Notícias

Um ano de fogo visto do espaço

Não é só o Brasil que sofre com queimadas e incêndios florestais. Veja uma animação que mostra os focos de incêndio no mundo nos últimos 12 meses.

Paulo André Vieira ·
9 de setembro de 2013 · 8 anos atrás

Não é apenas o Brasil que sofre com queimadas e incêndios florestais. Como podemos ver na animação abaixo feita a partir de imagens dos sensores MODIS a bordo dos satélites Terra e Aqua, a África também queima constantemente durante o ano todo. O sudeste asiático também apresenta uma grande concentração de focos de calor nos primeiros meses do ano.

Cada pontinho vermelho é um foco de incêndio, detectado pelos sensores a partir da temperatura daquele local, levando em conta as variações de calor durante o dia e reflexos da luz solar. Esta informação é muito importante para o acompanhamento da distribuição espacial e temporal de incêndios em diferentes ecossistemas, detectando mudanças na distribuição de fogo e identificação de novas fronteiras de incêndio.

Você pode também ver os dados específicos de queimadas na Amazônia através de nosso projeto InfoAmazonia, que agrega dados e notícias sobre  a maior floresta tropical contínua do planeta. As bases de dados compartilhadas por InfoAmazonia estarão sempre disponíveis para download e também serão renovadas com frequência. O cruzamento das notícias com os dados pretende melhorar a percepção sobre os desafios para a conservação da floresta.

 

Leia também

Incêndios e queimadas ao redor do mundo
Mapa interativo mostra desmatamento dos 9 países da Amazônia
Os incêndios florestais vistos do espaço
O Cerrado fez aniversário mas não há razão para festa
Quando se olha do espaço, onde há fumaça, há fogo

  • Paulo André Vieira

    Produtor Editorial formado pela UFRJ, atua em ((o))eco desde 2007 escrevendo sobre geojornalismo e cuidando da edição e gestão do site.

Leia também

Notícias
22 de outubro de 2021

“Adote um ninho”: Conheça a campanha para a preservação dos papagaios brasileiros

Campanha busca incentivar a proteção dos papagaios por meio da construção de ninhos artificiais para suprir a falta de cavidades naturais, que estão diminuindo por conta do desmatamento

Análises
22 de outubro de 2021

Por uma nova onda de soluções para a resiliência e a saúde do oceano

Estudo do FMI estima que 8 milhões de toneladas de lixo plástico acabam no mar todos os anos, sendo 80% provenientes do continente. Se não mudarmos esse quadro, o oceano terá mais lixo do que peixes até 2050

Salada Verde
21 de outubro de 2021

Polícia Civil do Maranhão prende um dos homens que matou onça preta e se gabou nas redes sociais

Corpo do animal abatido foi filmado por três homens, que comemoraram o feito. O homem preso também será multado pelo Ibama.

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 2

  1. MARLI ALVES PEREIRA VASCONCELLOS diz:

    Não entendo o porquê esconder o rosto do homem, adulto!! Ele mostrou a cara nas redes sociais!! É preciso identificar criminosos.


    1. JOCEMIR VIEIRA JUNIOR diz:

      Verdade.
      E um ano e seis meses é muito pouco pra esse tipo de crime!