Notícias

“Menos de um dólar por hectare”, lamenta Maria Tereza Jorge Pádua

Em entrevista a Deutsche Welle, ambientalista que criou 9 milhões de hectares de UCs deplora descaso do governo com áreas protegidas.

Redação ((o))eco ·
7 de maio de 2014 · 7 anos atrás

Parna Capivara: em perigo apesar de ser patrimonio cultural da humanidade. Foto: Fábio Olmos/wikiparques.org
Parna Capivara: em perigo apesar de ser patrimonio cultural da humanidade. Foto: Fábio Olmos/wikiparques.org

A Deutsche Welle, complexo de mídia do governo alemão, fez uma reportagem sobre a penúria em que se encontram os Parques Nacionais brasileiros, ancorada na crise do Parque Nacional Serra da Capivara, que foi obrigado a demitir a maioria dos seus funcionários.

A matéria entrevistou Maria Tereza Pádua, presidente da Associação Oeco e ambientalista que, na sua carreira nos órgãos ambientais, viabilizou a criação de 9 milhões de hectares de Parques Nacionais e outras áreas protegidas e começou projetos como o TAMAR.

“Existe um funcionário para cada 150 mil hectares [de Unidades de Conservação] e menos de um dólar por hectare. Parece brincadeira, mas é a situação. O que mais revolta é que o país gasta bilhões em estádios de futebol ou em uma hidrelétrica e não aplica recursos para a implantação do Sistema Nacional de Unidades de Conservação”, afirmou Pádua.

Outra entrevistada foi Mariana Napolitano e Ferreira, especialista em políticas públicas do WWF-Brasil. Estudo do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) estimou o potencial de receita dos Parques Nacionais brasileiros entre 1,6 e 1,8 bilhão de reais por ano. Mas, como lembrou Napolitano, existem apenas 26 parques, de um total de 69, abertos a visitação “e somente 18 possuem um infraestrutura satisfatória, com controle de fluxo de visitantes e cobrança de ingressos”.

A matéria foi reproduzida na Folha de S. Paulo e no Portal Terra.

 

 

Leia Também
Muito além da pesquisa – com Niède Guidon e Anne-Marie
Segundo corte no orçamento pode levar ICMBio à penúria
“O passivo fundiário é só a ponta do iceberg”, afirma Vizentin

 

 

 

Leia também

Notícias
22 de outubro de 2021

“Adote um ninho”: Conheça a campanha para a preservação dos papagaios brasileiros

Campanha busca incentivar a proteção dos papagaios por meio da construção de ninhos artificiais para suprir a falta de cavidades naturais, que estão diminuindo por conta do desmatamento

Análises
22 de outubro de 2021

Por uma nova onda de soluções para a resiliência e a saúde do oceano

Estudo do FMI estima que 8 milhões de toneladas de lixo plástico acabam no mar todos os anos, sendo 80% provenientes do continente. Se não mudarmos esse quadro, o oceano terá mais lixo do que peixes até 2050

Salada Verde
21 de outubro de 2021

Polícia Civil do Maranhão prende um dos homens que matou onça preta e se gabou nas redes sociais

Corpo do animal abatido foi filmado por três homens, que comemoraram o feito. O homem preso também será multado pelo Ibama.

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 2

  1. MARLI ALVES PEREIRA VASCONCELLOS diz:

    Não entendo o porquê esconder o rosto do homem, adulto!! Ele mostrou a cara nas redes sociais!! É preciso identificar criminosos.


    1. JOCEMIR VIEIRA JUNIOR diz:

      Verdade.
      E um ano e seis meses é muito pouco pra esse tipo de crime!