Notícias

Sabiá-Pimenta: sobrevivência nos olhos é refresco

A biodiversidade brasileira corre risco de perder parte de seu tempero. Ave natural da Mata Atlântica vê o seu habitat e sua espécie desaparecerem.

Redação ((o))eco ·
17 de julho de 2014 · 8 anos atrás

Foto:
Foto:

O Brasil corre o risco de perder um pouco do seu tempero. O sabiá-pimenta (Carpornis melanocephala) é uma espécie endêmica da Mata Atlântica, numa faixa que se estendia entre os estado de Alagoas até o Paraná. Hoje, a fragmentação do bioma restringe a espécie à uma série de reservas privadas ou Unidades de Conservação. Segundo o ICMBio e a IUCN, a perda de habitat pelo desmatamento torna a espécie Vulnerável à extinção.

Também conhecido como pião-batata, corocoxó-do-litoral e cochó, o sabiá-pimenta vive nas copa e partes mais altas das árvores das florestas primárias de baixada e na restinga. Se alimenta de frutos e tem preferência pelos da palmeira-juçara.

De tamanho médio, tem cerca de 21 centímetros de comprimento, com a plumagem da cabeça toda negra, das costas e asas verde oliva e do peito, amarelada. O sabiá-pimenta é territorial e demonstra irritação com cantos e voos sobre os invasores.

 

 

Leia também
Tartaruga-verde: estamos de olho em você
Tuco-tuco das dunas: cuidado onde pisa
Veado-bororó-do-sul, um pequeno mistério

 

 

 

 

Leia também

Notícias
14 de janeiro de 2022

Thiago de Mello, conhecido como o “poeta da floresta”, morre aos 95 anos

Poeta e jornalista amazonense cantou em prosa e verso sua luta pela preservação da maior floresta tropical do mundo

Reportagens
14 de janeiro de 2022

Venenos usados na soja seguem prejudicando a produção de frutas no Rio Grande do Sul

Agrotóxicos contra pragas resistentes ao glifosato contaminam e destroem plantios de uvas e outras economias no estado. Questão aguarda decisão judicial há mais de 1 ano

Análises
14 de janeiro de 2022

Monitoramento do comércio de combustível de aviação ajuda no combate ao crime ambiental

Desregulamentação e desestatização não pode significar abandono total do controle da distribuição e revenda, sob risco de aumentar o descaminho do combustível e sua utilização em atividades criminosas

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta