Notícias

Maior evento de observação de aves do país será nesse fim de semana

Avistar 2015 oferece 70 palestras, shows, oficinas e lançamentos de livros em 3 dias de evento, em São Paulo, de sexta até domingo.

Redação ((o))eco ·
13 de maio de 2015 · 6 anos atrás

o fotógrafo Edson Endrigo lançará o livro do Cristalino Lodge no evento.
o fotógrafo Edson Endrigo lançará o livro do Cristalino Lodge no evento.

Nesta sexta-feira começa o Avistar Brasil 2015, maior evento de observação de aves da América Latina. Esta será a sua 10º edição, onde os amantes da observação de aves poderão curtir 70 palestras, shows, oficinas e lançamentos de livros em 3 dias de evento, que ocupará o Instituto Butantan, em São Paulo, de sexta até domingo.

Feira, oficina e exposições são abertas ao público. Para participar das palestras do Congresso é necessário inscrição e pagamento de taxa, que custa R$140 (R$80 para estudantes).

Entre as palestras pagas do congresso Avistar Brasil 2015 estão a de Dante Teixeira, curador de aves do Museu Nacional do Rio de Janeiro. Ele apresentará uma aula sobre arte naturalista e a representação das aves no Brasil do século XVII.

Na manhã da sexta, Renato Rizzaro, criador do Pôster Ilustrado de aves de biomas brasileiros, fará atividade fechada para alunos de escolas do ensino fundamental da região na Roda de Passarinho.

No domingo, a atividade será voltada para alunos de Ciências Biológicas da UNIBAN Anhanguera de Osasco.

Um exemplo de como será a Roda de Passarinho, palestra que o fotógrafo Renato Rizzaro dará na sexta para alunos do ensino fundamental. Foto: Ricardo Mendes
Um exemplo de como será a Roda de Passarinho, palestra que o fotógrafo Renato Rizzaro dará na sexta para alunos do ensino fundamental. Foto: Ricardo Mendes

Eventos abertos

Os biólogos Luccas Longo e Eduardo Alexandrin darão uma palestra no dia 17 para quem se interessa mas nunca observou aves. A oficina começa bem cedo, às 7h da manhã. Dicas de onde, como e quais equipamentos usar para observar aves estão na pauta do encontro. Após a palestra, haverá uma atividade prática de observação dentro do próprio Instituto Butantan.

Haverá também quatro mostras fotográficas, sendo uma do fotógrafo Luiz Cláudio Marigo, morto em 2014. A abertura da exposição está marcada para ocorrer às 13h do sábado (16). Luiz Cláudio foi um dos maiores fotógrafos de natureza do país e teve suas fotos divulgadas nas mais importantes publicações do mundo, incluindo a National Geographic americana, a Natural History, a International Wildlife, BBC Wildlife, Terre Sauvage e Das Tier. Entre os muitos prêmios que ganhou está o “Wildlife Photographer of the Year”, o mais importante concurso do gênero, organizado pela BBC e Natural History Museum de Londres.

 Luiz Cláudio Marigo. Foto: Cecília Banhara Marigo
Luiz Cláudio Marigo. Foto: Cecília Banhara Marigo

No domingo, às 10h, a oficina “Plantar Pássaros” ensina aos participantes quais são aos plantas mais atrativas para a avifauna. No final, haverá mutirão de plantio de mudas e entrega de sementes e mudas.

Essas e outras atrações do Avistar Brasil podem ser conferidas no próprio site do Congresso. Confira!

Serviço
X Congresso da Avistar – 2015
Quando: 15 à 17 de maio, das 07h às 17h
Onde: Instituto Butantan. Av. Vital Brasil, 1500 – Butantã, São Paulo.

 

 

Leia Também
Concurso Avistar 2011, as mais belas aves    
Em Bonito, projeto ensina crianças a arte de observar pássaros    
Manaus: horizonte perfeito para a observação de aves
Potencial nordestino para observação de aves

 

 

 

Leia também

Reportagens
25 de outubro de 2021

Como os estados cuidam da Amazônia: comparamos dados de proteção, orçamento e desmatamento

Análise exclusiva do ((o))eco se debruça sobre dados ambientais dos nove estados da Amazônia Legal para compreender diferenças e semelhanças nas políticas públicas regionais

Notícias
22 de outubro de 2021

“Adote um ninho”: Conheça a campanha para a preservação dos papagaios brasileiros

Campanha busca incentivar a proteção dos papagaios por meio da construção de ninhos artificiais para suprir a falta de cavidades naturais, que estão diminuindo por conta do desmatamento

Análises
22 de outubro de 2021

Por uma nova onda de soluções para a resiliência e a saúde do oceano

Estudo do FMI estima que 8 milhões de toneladas de lixo plástico acabam no mar todos os anos, sendo 80% provenientes do continente. Se não mudarmos esse quadro, o oceano terá mais lixo do que peixes até 2050

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta