Notícias

Pescadores usam redes para pescar em escada de hidrelétrica

Polícia apreendeu mais de mil metros de redes de pesca. Legislação proíbe pesca a menos de 1 km da barragem daquele trecho do rio Paraná.

Fábio Pellegrini ·
1 de junho de 2015 · 7 anos atrás

Foto: PMAS/Divulgação
Foto: PMAS/Divulgação

Policiais Militares Ambientais de Mato Grosso do Sul (PMA-MS) apreenderam mais de mil metros de redes de pesca no lago da Usina Hidrelétrica Sérgio Motta, no rio Paraná, em Bataypora, na semana passada. O município fica a 302 quilômetros de Campo Grande.

Os policiais realizavam uma fiscalização de rotina. Ao chegarem nas proximidades da barragem, avistaram 4 barcos com pescadores armando redes e cercando a escada de peixes da hidrelétrica. Ao perceberem a presença dos policiais, os pescadores fugiram em barcos com motores potentes.

A escada de peixes é um mecanismo instalado em usinas hidrelétricas para permitir o deslocamento dos peixes, de forma a garantir seu ciclo de vida.

O major Ednilson Queiroz, responsável pelo núcleo de comunicação da PMA-MS, explica que a legislação proíbe a pesca a menos de 1 quilômetro das barragens naquele trecho do rio Paraná, porém alguns pescadores arriscam-se para armar petrechos nesses locais, devido à facilidade de captura, em razão do acúmulo de cardumes no local.

“Trata-se de local extremamente perigoso para a navegação, pois fica a jusante dos vertedouros, com correnteza forte. Porém, alguns desses pescadores utilizam-se de barcos com motores potentes para essa prática ilegal. Infelizmente essa prática tem se tornado comum na região, o que leva a PMA realizar regularmente esse tipo de apreensão”, afirma.

Segundo Queiroz, a PMA-MS tentará identificar os pescadores para responsabilizá-los pelo crime ambiental, que prevê pena de um a três anos de detenção.

 

 

Leia Também
Ministério da (Sobre)Pesca e do Sumiço das Estatísticas    
Pesca da piracatinga: o boto-rosa não pode ser isca
Pesca predatória é flagrada nas Ilhas Cagarras 

 

 

 

Leia também

Notícias
21 de janeiro de 2022

Em discurso de pré-candidatura, Ciro Gomes defende economia de baixo carbono

Durante a Convenção Nacional do PDT, o pré-candidato diz que a pauta ambiental é um instrumento de proteção dos ecossistemas e uma oportunidade de investimento

Análises
21 de janeiro de 2022

O Agro quer seguro rural, mas precisa mesmo é do Código Florestal

Sem cumprir as leis ambientais e sofrendo com mudanças climáticas, lideranças do Agro se mobilizam para ampliar o seguro rural com dinheiro público. Rios e florestas seguem em agonia. Moro já aderiu

Reportagens
21 de janeiro de 2022

Brasil registra recorde de extremos de chuva no início do verão

Entre 1º e 31 de dezembro de 2021, a equipe técnica do Cemaden emitiu 516 alertas de risco de desastres, como deslizamentos, inundações e enxurradas, para os 1.058 municípios monitorados

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta