Notícias

Com contrato de R$2,3 milhões, Ibama adquire armas de fogo para os fiscais

A aquisição de pistolas tem como objetivo o uso nas atividades de fiscalização ambiental do Ibama. Empresa contratada é italiana

Duda Menegassi ·
25 de janeiro de 2021
Fiscais do Ibama em operação na Amazônia. Foto: Vinícius Mendonça/Ibama

Nesta segunda-feira (25), foi publicado no Diário Oficial da União o extrato do contrato, no valor de R$2.315.440, para adquirir armas de fogo para a fiscalização ambiental do Ibama. A vencedora da licitação é a empresa italiana Fabbrica D’armi Pietro Beretta, representada por Piero Ruzzenenti, e a vigência do contrato é até o final de 2021. A aquisição é para “armamento tipo pistola calibre 9×19 mm para uso nas atividades de fiscalização ambiental do Ibama”. ((o))eco não teve acesso ao número de pistolas que será adquirido pela autarquia e a assessoria de imprensa do Ibama não retornou o pedido de esclarecimento sobre a compra até o fechamento desta nota.

De acordo com informações obtidas via Lei de Acesso à Informação (LAI), existem 690 servidores do Ibama designados para realizar atividades de fiscalização ambiental como Agentes Ambientais Federais no país.

Em novembro do ano passado, o Ibama suspendeu uma licitação para compra de equipamentos não letais, como sprays de pimenta, gás lacrimogêneo e balas de borracha, que não são utilizados pelos fiscais do órgão, conforme detalhou matéria de O Globo. A licitação previa a compra de mais de 3 mil itens, num valor aproximado de R$1,2 milhão.

A priorização de compra de armas vêm de alterações importantes no texto do seu Regulamento Interno de Fiscalização. Em 2019, o Ibama excluiu o termo “uso progressivo da força” dos dispositivos que estabelecem as diretrizes para o uso de arma de fogo nas ações de fiscalização; No mesmo regulamento, o órgão deixou de condicionar o uso da força a situações extremas; e, em contrapartida, incluiu o termo moderação na lista de princípios essenciais para o uso da força. Além disso, o emprego de arma de fogo pelos fiscais passa a ser baseado nas mesmas normas que regulamentam o uso da força pelos policiais e agentes de segurança pública (Portaria Interministerial nº 4.226/2010).

 

Leia também

Ministério do Meio Ambiente tem menor orçamento das últimas duas décadas

  • Duda Menegassi

    Jornalista ambiental especializada em unidades de conservação e montanhismo. Escreve para ((o))eco desde 2012. Autora do livr...

Leia também

Notícias
24 de janeiro de 2021

Ministério do Meio Ambiente tem menor orçamento das últimas duas décadas

O orçamento previsto de R$1,72 bilhão para todo o Ministério, Ibama e ICMBio funcionarem em 2021, traz redução de 27,4% na verba para fiscalização e combate a incêndios

Notícias
20 de outubro de 2021

INPE não tem recursos garantidos para pagamento de água e luz até final do ano

Destinação de R$ 5 milhões pela AEB deu um respiro ao Instituto, mas órgão ainda aguarda verba de outras fontes para honrar despesas de funcionamento até dezembro

Notícias
19 de outubro de 2021

Adote um Parque ganha nova fase com unidades de conservação da Caatinga

Nova etapa do programa de adoção das UCs criado por Salles terá foco em trilhas e incluirá dez áreas protegidas da Caatinga, entre elas, os parques nacionais da Chapada Diamantina e de Jericoacoara

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta