Reportagens

Amazônia perdeu 273 Km2 em agosto

Segundo Imazon houve um aumento de 167% nas derrubadas em agosto em relação ao mesmo mês do ano anterior. Pará  lidera o ranking da destruição em 2009.

Redação ((o))eco ·
14 de outubro de 2009 · 12 anos atrás
Em vermelho, novos desmatamentos registrados pelo Imazon. Imagem: Imazon
Em vermelho, novos desmatamentos registrados pelo Imazon. Imagem: Imazon

O Imazon divulgou hoje seu novo boletim sobre desmatamento na Amazônia. Os dados mostram um aumento de 167% nas derrubadas em agosto, em relação ao mesmo mês do ano anterior. Ao todo, foram perdidos 273 quilômetros quadrados de matas – principalmente no Pará (76%), Mato Grosso (8%), Amazonas (6%) e Rondônia (5%). No Pará, a destruição se concentrou no trecho da BR-163 entre a fronteira com o Mato Grosso até Itaituba, e também na área de influência da Transamazônica, entre Marabá e Uruará e em São Félix do Xingu. Outros estados contribuíram com cerca de 5% do desmatamento.

Ainda conforme o instituto, os números não deixam dúvida de que o desflorestamento avançou forte em unidades de conservação. Normalmente são essas áreas que mantêm um pouco de verde em meio à devastação. Daí a corrida dos “gafanhotos” para seu interior.

De acordo com o Imazon, 131 quilômetros quadrados (48%) do desmate registrado em agosto aconteceu dentro de áreas onde a perda de vegetação deveria ser zero, ou no mínimo obedecer a rigoroso controle. As unidades de conservação mais afetadas foram APA Estadual Triunfo do Xingu (na Terra do Meio), a Floresta Nacional do Jamanxim e a Terra Indígena Apyterewa. (Aldem Bouscheit)

Para acessar o boletim completo, clique aqui.

Leia também

Notícias
26 de novembro de 2021

Informação obtida via LAI revela que MCTI recebeu dados do desmatamento em 1º de novembro

Ministro Marcos Pontes disse que dados não foram publicados antes da Conferência do Clima porque ele estava de férias. Agenda oficial registra férias entre 8 e 19 de novembro

Notícias
26 de novembro de 2021

Jornalismo digital brasileiro se une em campanha de financiamento

Ação reúne 26 organizações com objetivo de arrecadar doações para fortalecimento do jornalismo digital de qualidade

Reportagens
26 de novembro de 2021

MPF pede anulação da Licença de Instalação do Linhão Tucuruí na terra Waimiri Atroari

Ação aponta que União e a Transnorte agem ilegalmente no licenciamento da obra. Autossuficientes em energia elétrica, os Waimiri Atroari são contra o empreendimento e sentem “a floresta sangrar”

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta