Reportagens

Sob nuvens, desmate sobe

Imazon estima que desmatamento na Amazônia Legal tenha aumentado 35% em março.  Nuvens cobriram 63% da região.

Redação ((o))eco ·
4 de maio de 2010 · 14 anos atrás
Desmatamento e degradação na Amazônia Legal em março (mapa: Imazon)
Desmatamento e degradação na Amazônia Legal em março (mapa: Imazon)

Com uma cobertura de nuvens que permitiu uma visualização de apenas 37% da floresta, o Imazon divulgou que em março 2010 o desmatamento na Amazônia foi de 76 km2, aumentando 35% se comparado a março de 2009. Na época, a quantidade de nuvens era semelhante, o que permite aos pesquisadores traçar um comparativo confiável. O resultado do Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD) confirma tendência de alta no corte da floresta em relação aos índices do período anterior, considerado extraordinariamente baixo para a média brasileira.

Isso também se verifica na análise das imagens acumuladas de agosto de 2009 a março de 2010, quando a subida nos índices de desmate representou 24% de um período oficial a outro. As observações por satélite identificaram a maior fatia do desmate no Pará (45%), seguido por Mato Grosso (39%). O estado paraense foi ainda responsável por 87% dos 220 km2 de degradação florestal (quando há danos na floresta, mas ainda não corte raso) para a Amazônia Legal.

Pará (48%), Mato Grosso (23%), Rondônia (11%) e Amazonas (9%) são juntos responsáveis por 90% de todo desmate na Amazônia Legal de agosto de 2009 a março de 2010. Mas analisando os desempenhos relativos de cada estado, os alertas são para o Acre, que aumentou em 80% seu índice de desmatamento em relação ao mesmo período do ano passado, seguido por Roraima (79%), Rondônia (71%), Amazonas (46%) e Pará (31%). No Tocantins houve redução relativa de 94% e de 13% menos em Mato Grosso.

Em relação às emissões de gás carbônico equivalente para os oito primeiros meses do calendário oficial de desmate (agosto de 2009 a março de 2010), os pesquisadores estimam que 65 milhões de CO2e possam ser liberadas por decomposição e queimadas, o que novamente significa um aumento de 34% em relação ao período anterior (agosto de 2008 a março de 2009).

Veja o boletim completo aqui.

Leia também

Notícias
22 de julho de 2024

Paul Watson, fundador do Greenpeace e protetor de baleias, é preso na Groenlândia

Ambientalista foi detido por agentes da polícia federal da Dinamarca, em cumprimento a mandado de prisão do Japão; ele partia da Irlanda para confrontar navio baleeiro japonês

Salada Verde
22 de julho de 2024

Encontro de alto nível sobre ação climática reúne ministros e líderes de 30 nações

8ª Conferência Ministerial sobre Ação Climática (MoCA), realizada este ano na China, tem objetivo de destravar discussões que ficaram emperradas em Bonn

Notícias
22 de julho de 2024

Ministério Público investiga esquema de propina em órgão ambiental da Bahia

Servidores, ex-funcionários e outros investigados teriam recebido até R$ 16,5 milhões de fazendeiros para facilitar concessão de licenças ambientais

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.