Reportagens

Audiência pública com 10 anos de atraso

O porto da Cargill em Santarém será debatido após anos de funcionamento e de ter criado, segundo o Greenpeace, um ciclo de devastação na Amazônia. 

Redação ((o))eco ·
13 de julho de 2010 · 12 anos atrás
Nesta quarta-feira, dia 14 de julho, em Santarém (PA) acontecerá uma audiência pública com 10 anos de atraso.

Na pauta, o Estudo de Impacto Ambiental (EIA) do Porto graneleiro da Cargill, uma verdadeira exceção às regras de licenciamento ambiental, pois pela primeira vez no Brasil um estudo é realizado posteriormente à conclusão da obra.
 
A audiência permitirá a participação de instituições ambientalista, como o Greenpeace, o Ministério Público do Pará e o Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Santarém, que por anos tem sido os mais aguerridos em apontar os danos de se ter um porto exportador de grãos em região de floresta amazônica. A chegada do terminal graneleiro ao Porto paraense sem base em um EIA só agravou a disputa econômica e o desmatamento na região. 
 
Com a divulgação da possibilidade de expansão da capacidade do porto da Cargill, e com mais três lotes disponíveis para arrendamento, as entidades afirmam que a Amazônia sofrerá uma intensificação do desmatamento e um novo ciclo de expansão da soja.

O EIA é o relatório responsável por medir impactos ao meio ambiente por obras de grande escala. Serve de respaldo científico na elaboração de mitigação e resolução dos impactos. 

Evento: Audiência Pública do EIA/Rima do Porto Graneleiro da Cargill

Quando: 14/07 – quarta-feira, às 9h

Onde: Iate Clube de Santarém – Rua 24 de outubro, 3718.

Mais informação:

 

Leia também

Notícias
17 de janeiro de 2022

Livro celebra cem anos da descrição da jararaca-ilhoa com alerta sobre conservação da serpente endêmica

Escrita em linguagem acessível para o público em geral, a publicação celebra os cem anos da descrição da jararaca-ilhoa, feita por por Afrânio do Amaral (1894-1982), à época diretor do Instituto Butantan

Notícias
17 de janeiro de 2022

Rondônia proíbe destruição de equipamentos durante fiscalização ambiental

Governador sanciona, com veto parcial, lei que proíbe que fiscais do estado inutilizem maquinário apreendido em ações de fiscalização ambiental

Notícias
14 de janeiro de 2022

Thiago de Mello, conhecido como o “poeta da floresta”, morre aos 95 anos

Poeta e jornalista amazonense cantou em prosa e verso sua luta pela preservação da maior floresta tropical do mundo

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta