Reportagens

Por que proteger o mar?

Conservacionistas escrevem livro sobre oceanos para estimular criação de áreas protegidas marinhas. Baixe aqui o documento da IUCN.

Redação ((o))eco ·
20 de outubro de 2010 · 12 anos atrás

Lançado no dia 19 de outubro, durante a Convenção da Diversidade Biológica da ONU, o livro “Proteção Global dos Oceanos: perspectivas atuais e oportunidades futuras”, compilado pela IUCN (Internacional Union for Conservation of Nature), The Nature Conservancy e outros parceiros, avalia a situação global dos oceanos e oferece soluções para suprir as demandas de proteção ambiental dos recursos marinhos.  É uma publicação com as melhores visões cientificas e políticas disponíveis hoje, escritas por 30 dos maiores conservacionistas internacionais — material sólido para estimular governos na criação de áreas protegidas.

Com apenas 1% das extensões oceânicas sobre proteção legal, os países estão com 10% de atraso nas metas previstas para 2010. Ainda são necessárias mudanças e esforços políticos consistentes para gerenciamento dos recursos marinhos.

Atualmente existem 5.880 áreas marinhas protegidas, a maioria localizada nas regiões de costa, o que não cobre toda a diversidade de ambientes oceânicos. Para que se atinja um padrão ótimo de conservação marinha, que esteja associado com a produção de alimentos, qualidade de vida e saúde humanas é preciso ter gerenciamento adequado, planejamento espacial e criação de áreas protegidas, como direciona a publicação da IUCN.

Em outubro, o Chile anunciou a criação de uma grande reserva marinha na região da ilha Sala y Gómez no Pacífico. No entanto, os planos atuais de conservação dos oceanos ainda não são suficientes para garantir sua real proteção. 

Baixe o livro aqui.

Leia também

Notícias
15 de agosto de 2022

Licença de operação de termelétricas na Baía de Sepetiba é suspensa pelo Inea

É o segundo revés sofrido pelo empreendimento energético em uma semana. Na terça-feira, a Aneel revogou a outorga de autorização ao projeto por descumprimento de prazos

Notícias
15 de agosto de 2022

Bolsonarismo resiste na Amazônia, mas eleitores se dividem no voto a voto

É apenas na região Norte que Jair Bolsonaro lidera na pesquisa espontânea. Na estimulada, quando os eleitores são apresentados aos nomes dos concorrentes, Lula aparece em primeiro lugar, porém ambos empatam tecnicamente

Reportagens
15 de agosto de 2022

Governadores da nova fronteira do desmatamento buscam reeleição

A criação de uma zona do agronegócio na divisa do Acre, Amazonas e Rondônia (ainda) não avançou, mas a devastação da floresta disparou. Mas nada disso parece mudar a vontade do eleitorado da região

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta