Salada Verde

Kilimanjaro está derretendo

Pesquisa conduzida por norte-americanos avalia que neves antes vistas como eternas podem desaparecer nas próximas duas décadas.

Salada Verde ·
4 de novembro de 2009 · 12 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Em breve, neve no africano Kilimanjaro só poderá ser vista em fotos como essa. Um estudo liderado por Lonnie Thompson, na Universidade de Ohio (Estados Unidos), mostra que temperaturas em alta e clima mais seco estão acabando com o gelo no alto da montanha de 5.800 metros, na Tanzânia. As neves antes vistas como eternas podem desaparecer completamente em 20 anos. O trabalho será publicado esta semana no site www.pnas.org e depois na edição impressa da Proceedings of the National Academy of Sciences.

Toda montanha nevada funciona como uma grande caixa d´água. O derretimento do Kilimanjaro certamente trará graves impactos às populações e vida selvagem ao redor de sua base.


Leia também

Notícias
2 de dezembro de 2021

Lideranças indígenas do Pará cedem à pressão de invasores e aceitam reduzir seu território pela metade

Caciques da TI Apyterewa disseram ao STF que, em “acordo” feito com invasores, aceitam redução de 392 mil hectares de suas terras

Notícias
2 de dezembro de 2021

Com maioria no Conama, governo federal impõe mudanças no CNEA

Conama aprova alterações no Cadastro Nacional de Entidades Ambientalistas e impõe mais burocracia e custos para a participação da sociedade civil no conselho

Reportagens
2 de dezembro de 2021

Secas recorrentes afetam a capacidade de recuperação da Floresta Amazônica, alerta estudo

Nas últimas duas décadas, a Floresta Amazônica tem sido impactada por secas cada vez mais intensas e frequentes. As mais severas ocorreram em 2005, 2010 e 2015

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta