Salada Verde

Nas altitudes do Caparaó

Após uma caminhada no breu da noite, o espetáculo do nascer do sol no terceiro ponto mais alto do Brasil e as belezas de um parque nacional entre MG e ES. Veja fotos.

Salada Verde ·
5 de abril de 2010 · 12 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

O fim de semana não começou com grandes promessas. Depois de intermináveis horas de chuva e engarrafamentos dentro de um ônibus entre Brasília e a mineira Alto Caparaó, a neblina ainda subia espessa pelas serras, espalhando o chuvisqueiro sobre os 3,7 quilômetros de trilha até o Terreirão. No local fica o acampamento-base para se alcançar o terceiro ponto mais alto do Brasil, e um dos mais facilmente acessíveis.

Complicando o panorama, a noite de sábado trouxe chuva forte. Mas, ao acordarmos, passando pouco das duas da manhã, São Pedro havia dado uma trégua e partimos para vencer mais 3,2 quilômetros a pé, rompendo o breu da noite com as lanternas de cabeça. Por volta das cinco da madrugada, finalmente pisamos nos 2.892 metros do pico da Bandeira. Um pouco do espetáculo do sol nascente você vê nas imagens acima.

O cume fica dentro do Parque Nacional do Caparaó, entre os estados de Minas Gerais e Espírito Santo, onde no século dezenove Dom Pedro II mandou cravar uma bandeira, pensando se tratar do local mais alto do país. A serra do Caparaó é uma espécie de prolongamento da Serra da Mantiqueira, outro grande atrativo para aventureiros. A região hoje muito aproveitada para o turismo e cultivo de café foi no passado palco da guerrilha do Caparaó, movimento esquerdista armado que bateu de frente com o regime militar, até ser defenestrado.

Criado em 1961, o parque tem hoje infraestrutura incomum para unidades federais de conservação, contando com sede, portaria, caminhos calçados onde é necessário, trilhas sinalizadas, banheiros (imundos no feriadão) com chuveiros e até serviços de transporte com jipe e mulas. Mais informações sobre a área protegida, aqui.

Leia também

Reportagens
3 de dezembro de 2021

Novo Código de Mineração propõe aprovação automática de milhares de processos parados na ANM

Proposta pode afetar mais de 90 mil requerimentos que aguardam aprovações técnicas e ambientais; medida ainda interfere na criação de unidades de conservação e dificulta demarcação de terras indígenas

Notícias
2 de dezembro de 2021

Lideranças indígenas do Pará cedem à pressão de invasores e aceitam reduzir seu território pela metade

Caciques da TI Apyterewa disseram ao STF que, em “acordo” feito com invasores, aceitam redução de 392 mil hectares de suas terras

Notícias
2 de dezembro de 2021

Com maioria no Conama, governo federal impõe mudanças no CNEA

Conama aprova alterações no Cadastro Nacional de Entidades Ambientalistas e impõe mais burocracia e custos para a participação da sociedade civil no conselho

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta