Salada Verde

Um cala a boca no Ibama

Presidente do órgão proíbe que servidores se manifestem publicamente em palestras e entrevistas. Decisão gera revolta entre funcionários de todos os órgãos ambientais.

Salada Verde ·
24 de maio de 2010 · 12 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
Cópia da circular que proíbe servidores do Ibama de dar entrevistas. Clique para ampliar
Cópia da circular que proíbe servidores do Ibama de dar entrevistas. Clique para ampliar

Os servidores do IBAMA receberam um duro golpe nesta segunda-feira (24). A presidência do órgão decidiu que ninguém pode mais se manifestar publicamente sem uma autorização prévia. A medida foi anunciada após um mês e meio de paralisação de todos os órgão de Meio Ambiente do governo federal.

Em circular, o presidente do órgão, Abelardo Bayma, determinou que “a partir desta data, nenhum servidor do IBAMA está autorizado a ministrar palestras, conceder entrevista, participar de workshop, ou algo similar, sem a devida autorização expressa do Presidente, dos Diretores ou dos Superintendentes Regionais do IBAMA, sob pena de medidas disciplinares pertinentes”.

A nova determinação foi recebida com revolta pelos servidores, que se sentem ainda mais acossados em seus direitos. “Declarações como fez o senhor Abelardo Bayma ferem o direito de livre manifestação e são uma clara afronta ao direito constitucional de greve. Feitas no contexto de hoje, não no mínimo inoportunas, aviltantes”, diz um servidor do ICMBio que também participa da greve.

O receio dos servidores do ICMbio é que a determinação do Ibama também acabe se estendendo a eles a aos outros órgãos grevistas. Eles se questionam se a proibição de se manifestar publicamente não poderá afetar atividades essenciais, como palestras educativas sobre os perigos de incêndios em unidades de conservação e junto a comunidades locais.

Segundo o Ibama, a determinação de Bayma não tem relação com a paralisação dos servidores. Em resposta a O Eco, o Ibama diz: “Esclarecemos que o Memorando Circular 239 nada tem a ver com a greve. O memorando traz determinação de alinhamento administrativo para que se observe a hierarquia na instituição. O documento não proíbe o servidor de falar, mas, no caso de representar o Ibama, é necessária a consulta prévia ao superior”. (Cristiane Prizibisczki)

Leia também

Reportagens
2 de dezembro de 2021

Secas recorrentes afetam a capacidade de recuperação da Floresta Amazônica, alerta estudo

Nas últimas duas décadas, a Floresta Amazônica tem sido impactada por secas cada vez mais intensas e frequentes. As mais severas ocorreram em 2005, 2010 e 2015

Notícias
1 de dezembro de 2021

Amazônia acumula 73 mil focos de incêndio em 2021, segundo dados do INPE

Há menos de uma semana, Bolsonaro voltou a afirmar que “floresta úmida não pega fogo”. Número de queimadas no Pampa segue em alta

Notícias
1 de dezembro de 2021

Audiência Pública discute projeto de lei que quer municipalizar áreas de preservação em Angra dos Reis

Projeto que altera gestão da APA Tamoios é da deputada Célia Jordão, esposa do prefeito de Angra. Cerca de 40 organizações se manifestaram contrárias ao PL

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta

Comentários 1

  1. Treep diz:

    Vejo como de extrema importância a preservação dessas areas,
    o turismo agradece e deve ser feito de forma consciente.
    Não sei o que é melhor, mas com o governo atual, municipalizar talvez não seja tão ruim , desde que seja com leis próprias que garantam manter preservado e fiscalizado.