Salada Verde

MP do Código será analisada por comissão pró-ruralista

Congresso consolida nessa terça, 05, comissão hostil à Medida Provisória feita para tapar os buracos criados pelos vetos de Dilma.

Daniele Bragança ·
4 de junho de 2012 · 9 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
Luiz Henrique (PMDB-SC) será o relator da comissão mista formada para analisar a MP do Código Florestal. Foto: Antonio Cruz/ABr
Luiz Henrique (PMDB-SC) será o relator da comissão mista formada para analisar a MP do Código Florestal. Foto: Antonio Cruz/ABr

Nesta terça-feira começa, de fato, a tramitação da Medida Provisória 571, editada pelo Planalto para tapar os buracos deixados pelos vetos ao Código Florestal. A comissão mista formada para analisar a MP é composta, em sua grande maioria, por parlamentares que votaram pelas mudanças do Código Florestal pró-ruralista. Mais de 600 emendas já foram apresentadas para alterar o texto.

A comissão mista é formada por 14 deputados e 13 senadores e a maioria votou a favor de um texto pró-ruralista. Dos 14 deputados titulares da comissão, 10 votaram pelo texto do relatório de Paulo Piau (PMDB-MG), que foi aprovado pela Câmara e sofreu 12 vetos e 32 modificações da Presidência da República. Já entre os que votaram contra participam da comissão os deputados Sarney Filho (PV-MA), Bohn Gass (PT-RS) e Márcio Macêdo (PT-SE). O deputado Jovair Arantes (PTB-GO), não compareceu no dia da votação. Com relação aos senadores, a maioria absoluta votou sim pelo texto de mudança do Senado: 12 dos 13 senadores titulares votaram a favor, o que o governo defendia para o Código Florestal. Parte da MP recupera o que foi votado no Senado. O senador Sérgio Souza (PMDB-PR) não compareceu na votação.

Amanhã, Dia Mundial do Meio Ambiente, também será o dia da primeira reunião da Comissão Mista, marcada para as 14h. O Congresso escolherá o relator e o presidente da Comissão Mista criada para analisar a matéria. O deputado Bohn Gass (PT-RS) deverá presidir a comissão e o senador Luiz Henrique (PMDB-SC) a relatoria, mantendo assim a proporcionalidade das bancadas no Congresso. Luiz Henrique foi um dos relatores do Código Florestal durante a tramitação da lei no Senado.

Até a noite dessa segunda-feira, 04, fim do prazo, cerca de 620 emendas já tinham sido apresentadas para alterar a medida provisória. Só na manhã dessa segunda-feira, mais de 400 emendas foram protocoladas. Segundo um funcionário do Senado Federal, não há como contar ainda o número exato de emendas que estão sendo apresentadas, pois o número mudou a cada hora. O total de emendas será divulgado na próxima quarta-feira.

Após passar por essa comissão, o texto será votado pelo plenário da Câmara dos Deputados, seguindo então para votação no Senado. As duas casas do Congresso têm até o dia 8 de outubro para votar a matéria.

  • Daniele Bragança

    É repórter especializada na cobertura de legislação e política ambiental. Formada em jornalismo pela Universidade do Estado d...

Leia também

Salada Verde
21 de outubro de 2021

Polícia Civil do Maranhão prende um dos homens que matou onça preta e se gabou nas redes sociais

Corpo do animal abatido foi filmado por três homens, que comemoraram o feito. O homem preso também será multado pelo Ibama.

Reportagens
21 de outubro de 2021

COP26 – Brasil tentou minimizar impacto das emissões da pecuária em relatório do IPCC

País também defendeu que aumento do desmatamento não é resultado da política atual brasileira. Outros países fizeram lobby para mudar relatório climático.

Reportagens
21 de outubro de 2021

Estudo aponta diretrizes para barrar a degradação acelerada de campos e savanas

As chamadas grasslands estão ameaçadas em todo o planeta, alerta um grupo internacional de pesquisadores. Solução envolve restauração e busca de alternativas de exploração econômica sustentáveis

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta