Salada Verde

Ibama apreende 10 toneladas de pescado ilegal no Paraná

Em ação que ocorreu no litoral paranaense, agentes identificaram empresas sem licença ambiental, comércio e transporte de espécies em risco de extinção

Sabrina Rodrigues ·
19 de fevereiro de 2019 · 3 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
Embarcação apreendida no litoral do Rio de Janeiro. Foto: Ibama.

Dez toneladas de pescado apreendidas foram o resultado de uma operação do Ibama em combate a irregularidades na indústria pesqueira no Paraná. A ação cobriu os municípios de Paranaguá a Guaratuba, do litoral paranaense, entre os dias 10 a 15 de fevereiro.

Além dos peixes encontrados, os agentes de fiscalização do Ibama identificaram empresas que operavam sem licença ambiental. Os fiscais descobriram que peixes como garoupa (Epinephelus morio) e anchova (Pomatomus saltatrix) estavam sendo comercializados durante o período de defeso. Além disso, era realizado o transporte interestadual de espécies em risco de extinção. Segundo o Ibama, os autos de infração podem chegar a R$ 1,8 milhão.

Entre os peixes apreendidos estão 332 raias santa (Rioraja agassizii) − espécie classificada “em perigo” pela Portaria 445/2014 do Ministério do Meio Ambiente (MMA) −, 1 raia chita (Aetobatus narinari) e 3 raias viola (Rhinobatos horkelii)

Os peixes apanhados foram doados ao programa de segurança alimentar “Mesa Brasil”, do Serviço Social do Comércio (Sesc).

Combate a irregularidades da indústria pesqueira em outros pontos do país

O combate ao pescado ilegal também ocorreu em outros pontos do país, como no Rio Grande do Sul, onde os agentes do Ibama e da Brigada Militar abordaram um caminhão frigorífico na BR-101. O veículo transportava 640 quilos de pescado, entre eles, bagre (Genidens sp), corvinas (Argyrosomus regius), pampos (Trachinotus carolinus), espadas (Trichiurus lepturus) e tainhas (Mugilidae) em quantidade superior à informada na nota fiscal ou não declaradas. Os responsáveis pela captura dos peixes e a transportadora serão autuados, o Ibama não informa em quanto.

Na região sudeste também houve a ação dos órgãos fiscalizadores. O ICMBio apoiou operações para fiscalizar a captura de sardinha verdadeira (Sardinella brasiliensis) durante o defeso no litoral do Rio de Janeiro. As ações ocorreram em Cabo Frio, na região dos Lagos do estado, mais especificamente na Reserva Extrativista Marinha de Arraial do Cabo, unidade de conservação federal, com 51 mil hectares. Cinco embarcações, avaliadas em R$ 4 milhões, foram apreendidas. Além disso, os agentes aplicaram sete autos de infração que totalizaram R$ 7,5 mil. Cerca de 100 quilos de sardinhas vivas foram devolvidas ao mar.

*Com informações da Assessoria de Comunicação do Ibama

 

Leia Também

Governo libera pesca em época de reprodução dos peixes

STF derruba suspensão e defeso volta a valer

Ibama e PF flagram turismo ilegal, pesca predatória e caça no Alto Xingu

 

 

  • Sabrina Rodrigues

    Repórter especializada na cobertura diária de política ambiental. Escreveu para o site ((o)) eco de 2015 a 2020.

Leia também

Reportagens
16 de agosto de 2016

Ibama e PF flagram turismo ilegal, pesca predatória e caça no Alto Xingu

Operação constatou que donos de pousadas oferecem pacotes de pesca em área proibida. Proprietários culpam a Funai e alegam que a homologação da terra indígena, ocorrida em abril, será revertida.

Notícias
16 de março de 2016

STF derruba suspensão e defeso volta a valer

Em decisão, Barroso afirma que fraudes no defeso não é causa válida para liberar a pesca no período de reprodução dos peixes e sacrificar espécies.

Salada Verde
12 de outubro de 2015

Governo libera pesca em época de reprodução dos peixes

Objetivo é coibir fraude no seguro-defeso. Medida durará 4 meses, mas pode ser prorrogada. Peixes podem ser extintos no meio do caminho.

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta