Salada Verde

MPF promove audiência pública sobre fusão entre ICMBio e Ibama

O evento debaterá os impactos da junção dos órgãos sobre a Amazônia e a transparência e a participação pública durante seu processo

Daniele Bragança ·
20 de janeiro de 2021
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
Arte: Ascom MPF/AM

O Ministério Público Federal realizará no dia 1º de fevereiro uma audiência pública para discutir sobre a possível fusão entre o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). Com o tema “Fusão entre ICMBio e Ibama: impactos sobre a Amazônia”, a audiência, que será realizada virtualmente a partir das 9h da manhã (horário de Brasília), abordará os impactos da junção entre os dois órgãos na Amazônia.

Por meio de debates e exposições, a audiência pública busca obter dados, críticas e sugestões sobre a fusão entre o Ibama e o ICMBio e traçar um panorama de seu impacto sobre a Amazônia. A participação pública em tomadas de decisão e a transparência durante o processo da união entre os dois órgãos também serão debatidos. Em novembro do ano passado, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, determinou 120 dias para que o Grupo de Trabalho dedicado a essa temática concluísse a análise das “sinergias e ganhos de eficiência em caso de fusão”

Para intervir com falas durante o evento, os interessados devem se inscrever enviando um e-mail para [email protected], com o assunto “Audiência Pública Fusão IBAMA e ICMBio – Painel X”. Como o evento terá dois painéis, a inscrição deve indicar o número 1 ou 2 (no assunto do e-mail), de acordo com a temática de interesse do participante, como pode ser observado na ficha no final desta matéria. O MPF ressalta que há um limite de oito inscritos por painel e a seleção e sequência dos debatedores seguirá o critério da ordem de inscrições. 

Os selecionados receberão acesso ao ambiente virtual com um dia de antecedência do evento e devem logar até 15 minutos antes de sua participação para que garantir o seu direito à intervenção na audiência. A lista com os órgãos, as entidades, as pessoas físicas selecionadas como debatedores e a indicação da ordem sequencial das respectivas manifestações estará disponível no site do MPF no Amazonas a partir de 24 horas antes do início da audiência.

O público ainda pode assistir ao evento e fazer perguntas por meio do canal do MPF no Amazonas no YouTube.

Ficha:

  • 09h – Abertura
  • 09h10 – Painel 1: “Ibama e ICMBio: Razões para fundir ou não fundir e Impactos sobre a Amazônia”
  • 09h40 – Debates sobre a mesa: “Ibama e ICMBio: Razões para fundir ou não fundir e Impactos sobre a Amazônia”, com oportunidade de fala dos inscritos
  • 10h30 – Painel 2: “Transparência e Participação: vozes sobre a fusão”
  • 10h50 – Debates sobre a mesa: “Transparência e Participação: vozes sobre a fusão”, com oportunidade de fala dos inscritos
  • 11h40 – Encerramento

 

Leia Também 

Grupo que discute fusão do Ibama com ICMBio já se reuniu seis vezes 

 

  • Daniele Bragança

    É repórter especializada na cobertura de legislação e política ambiental. Formada em jornalismo pela Universidade do Estado d...

Leia também

Salada Verde
16 de novembro de 2020

Grupo que discute fusão do Ibama com ICMBio já se reuniu seis vezes 

Instituído no início de outubro, grupo formado por militares que ocupam cargos de chefias no MMA e autarquias estão se reunindo uma vez por semana 

Reportagens
14 de outubro de 2021

Estudo amplia de 39 para 74 os modos de reprodução conhecidos dos anfíbios e cria nova classificação

Estudo propõe um novo sistema de classificação dos modos reprodutivos para toda essa classe de animais composta por anfíbios anuros (sapos, rãs e pererecas), salamandras e cecílias (cobras-cegas)

Reportagens
14 de outubro de 2021

Licenciamento de resort em Maricá foi cancelado na Justiça, afirma advogada

Andamento no Inea surpreendeu pesquisadores e ambientalistas que movem ações judiciais contra o projeto Maraey. À frente da iniciativa, IDB Brasil nega impedimento legal

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta