Salada Verde

Parlamentares derrubam veto de Bolsonaro e 19 de abril vira Dia dos Povos Indígenas

A data que antes era conhecida como "Dia do Índio" passa a ser oficialmente reconhecida como Dia dos Povos Indígenas, após decisão de parlamentares nesta terça (5)

Duda Menegassi ·
6 de julho de 2022
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente

Nesta terça-feira (5), deputados e senadores reconheceram que a data 19 de abril, anteriormente chamada “Dia do Índio”, passará a ser celebrada como o Dia dos Povos Indígenas. A decisão dos parlamentares derruba o veto total do presidente, Jair Bolsonaro, à mudança, que havia sido publicado no início de junho. O objetivo da alteração é destacar a diversidade das culturas dos povos originários.

No senado, a decisão foi unânime, com 69 votos a favor e nenhum contrário. Já na Câmara dos Deputados, o placar foi de 414 a 39, com duas abstenções.

O “Dia do Índio” havia sido instituído em 1943. A mudança no nome é fruto de um projeto de lei (PL 5.466/2019) da deputada federal Joenia Wapichana (REDE-RR), que reforçou a importância da alteração de nome para reconhecer a diversidade indígena no Brasil. O país é berço de 305 povos originários.

“O propósito é reconhecer o direito desses povos de, mantendo e fortalecendo suas identidades, línguas e religiões, assumir tanto o controle de suas próprias instituições e formas de vida quanto de seu desenvolvimento econômico”, afirma a deputada.

  • Duda Menegassi

    Jornalista ambiental especializada em unidades de conservação, montanhismo e divulgação científica.

Leia também

Reportagens
27 de junho de 2022

Bolsonaro mente ao afirmar que houve queda de assassinatos de indígenas em sua gestão

Presidente também cita aumento orçamentário para fiscalização de terras indígenas e proteção de povos isolados, mas ações caíram em relação a 2018

Salada Verde
23 de junho de 2022

Podcast jornalístico “Amazônia Invisível, uma história real” estreia nesta quinta

A série contará com 10 episódios que trazem as diferentes vozes de quem vive na Amazônia, guiado pelo olhar da jovem ativista indígena Beka Munduruku

Reportagens
10 de maio de 2022

Quem não tem pirâmides, olha para terra preta

Documentário lançado pela SESC TV acompanha expedição arqueológica em Rondônia e joga luz sobre a história secular dos povos da amazônia e sua relação com a floresta

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta