Salada Verde

Projeto Ilhas promove exposição e palestra sobre baleias e golfinhos

Mostra gratuita irá até 22 de julho, em Copacabana, no Rio. No sábado (23), a pesquisadora Liliane Lodi falará sobre algumas curiosidades e dados a respeito desses animais

Sabrina Rodrigues ·
21 de junho de 2018 · 3 anos atrás
Salada Verde
Sua porção fresquinha de informações sobre o meio ambiente
Golfinho-flipper (Tursiops trucatus), Ilha rasa – Foto: Bia Hetzel.

O Projeto Ilhas do Rio está promovendo até o dia 22 de julho, a exposição “Cetáceos do MoNa Cagarras”, no Centro de Visitantes da Colônia de Pescadores de Copacabana (Z-13), no Posto 6, Rio de Janeiro. A mostra, que é gratuita, traz informações e imagens exclusivas sobre o monitoramento de golfinhos e baleias no Monumento Natural das Ilhas Cagarras, localizado a cinco quilômetros da praia de Ipanema.  Os visitantes poderão contemplar fotografias, ossadas doadas pelo Instituto Baleia Jubarte, além de conhecer mais dos resultados científicos publicados na forma de artigos, vídeos e livros.

Como parte da programação da exposição, dia 23, sábado, haverá uma palestra com a especialista em golfinhos e baleias, Liliane Lodi, sobre esses animais que podem ser vistos de tempos em tempos na orla carioca. A pesquisadora falará sobre as principais áreas de ocorrência, estações do ano, comportamento desses animais, ameaças, além da sua importância ecológica e socioeconômica.

Desde 2011, o Projeto Ilhas do Rio vem monitorando o aparecimento de baleias e golfinhos na região do MoNa Cagarras, considerada uma importante área de cria para os filhotes. A principal espécie avistada é a dos golfinhos-flípper (Tursiops trucatus), que, segundo Liliane Lodi, desapareceu das ilhas em 2004 e retornou apenas em 2016. Além dos golfinhos-flípper, outras espécies de cetáceos, como os golfinhos-de-dentes-rugosos (Steno bredanensis), baleias-de-bryde (Balaenoptera edeni) e baleias-jubarte (Megaptera novaeangliae) também podem ser observados nas ilhas em diferentes épocas do ano.

“A observação desses animais em seu ambiente natural sustenta o ecoturismo em diversos países. Aqui no Brasil, podemos destacar, por exemplo, o turismo de observação dos botos tucuxi e vermelho na região amazônica, que oferece oportunidades para o desenvolvimento econômico das comunidades  ribeirinhas”, explica Liliane.

Após a palestra, o chefe da colônia de pescadores de Copacabana comandará um bate-papo para falar sobre a atividade pesqueira e as principais espécies de peixes encontradas na região.

Baleia-de-bryde (Balaenoptera edeni), Pedra da Gávea. Foto: Bia Hetzel.

 

SERVIÇO:

Mostra/Palestra: CETÁCEOS DO MONA CAGARRAS

Local: Centro de Visitantes da Colônia de Pescadores de Copacabana (Z-13) – Posto 6, Rio de Janeiro.

Data da MOSTRA: 1 de junho a 22 de julho de 2018.

Horário: de quinta a domingo, das 9 às 18h.

PALESTRA: Dia 23 de junho.

Horário da palestra: 10h.

Entrada franca

  • Sabrina Rodrigues

    Repórter especializada na cobertura diária de política ambiental. Escreveu para o site ((o)) eco de 2015 a 2020.

Leia também

Notícias
20 de outubro de 2021

Desmatamento na Amazônia já chega a quase 9 mil km² em 2021, mostra Imazon

Somente em setembro foram destruídos 1.224 km² de floresta, área equivalente a mais de 4 mil campos de futebol por dia. Números sãos os maiores em 10 anos

Salada Verde
20 de outubro de 2021

Em comemoração de seus 10 anos, Onçafari lança concurso de fotografia

Fotógrafos profissionais e amadores podem se inscrever até o dia 14 de novembro. Vencedores terão a oportunidade de fotografar a fauna e flora existentes na sede da Onçafari, no Pantanal

Notícias
20 de outubro de 2021

INPE não tem recursos garantidos para pagamento de água e luz até final do ano

Destinação de R$ 5 milhões pela AEB deu um respiro ao Instituto, mas órgão ainda aguarda verba de outras fontes para honrar despesas de funcionamento até dezembro

Mais de ((o))eco

Deixe uma resposta